0

O que é Gordofobia e quais os efeitos para os discriminados

Pessoas com obesidade são vítimas de piadas, julgamentos e escutam de muita gente que precisam emagrecer

7 ago 2020
10h12
atualizado às 10h54
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Gordofobia é a aversão à gordura e as pessoas que estão acima do peso, fazendo com que se sintam inferiores aos outros. "Preconceito, tratar mal, desmerecer ou fazer a pessoa acima do peso se sentir inferiorizada são características que indicam a gordofobia", analisa a nutróloga Ana Luisa Vilela.

O que é Gordofobia? Saiba quais são os efeitos para quem sofre discriminação
O que é Gordofobia? Saiba quais são os efeitos para quem sofre discriminação
Foto: Kira auf der Heide / Unsplash.

Antes de conquistar o Miss Top Of The World, na Ucrânia, em 2019, Nina Sousa teve uma vida de sofrimento em relação ao seu peso.

Ela conta que começou a ser discriminada quando era criança.

"Inclusive começou na infância através de bullying na escola e na própria família. No trabalho, já fui considerada incompetente por estar acima do peso e por isso me cobrava muito e fazia dietas mirabolantes. A sensação de não ser aceita apenas porque não se encaixa nos padrões que são considerados aceitáveis e perfeitos é horrível. Você acaba se cobrando muito mais e acaba fazendo coisas que não faria se todos vissem que você é uma pessoa real e que seu peso não está diretamente ligado a sua competência e muito menos resume quem você é", desabafa a modelo plus size em entrevista ao Estadão.

Em julho, o humorista Leo Lins foi processado por uma blogueira após usar uma foto dela para fazer piada. Não contente, o comediante, que se intitula o 'rei do humor negro', gravou um vídeo agressivo, xingando pessoas que estão com sobrepeso e falando palavrões. Após inúmeras denúncias de conteúdo ofensivo, o vídeo foi retirado do Instagram.

Na opinião do neurocientista Fernando Gomes, as piadas e comentários pejorativos reforçam o preconceito contra a pessoa gorda. "Existe um pré-julgamento baseado na aparência física. Isso pode impactar na saúde mental dessas pessoas, além de reforçar o padrão, fazendo com que elas não saiam dessa situação. Isso atrapalha o auto cuidado porque a estética acaba sendo ponto de interesse e incentiva muitas pessoas a buscarem se alimentar melhor e praticarem atividade física, por exemplo", diz.

Pessoas que são vítimas de gordofobia podem sofrer consequências do ponto de vista de saúde mental, como depressão, baixa autoestima, ansiedade e tentativas de suicídio.

O que é gordofobia e a discussão estética

"Gordofobia é o preconceito em relação ao biótipo que algumas pessoas apresentam acima do normal, não necessariamente ao índice de massa corpórea, mas ao aspecto físico com saliências, longe de corpo atlético que imputa para alguns como até um caráter dessa pessoa mais gordinha", afirma o neurocirurgião Fernando Gomes. Ele acrescenta que a sociedade atribui algumas características a esses indivíduos: "Para muita gente, isso pode ser falta de vaidade, excesso de prazer com a comida, ansiedade, dose de humor além do normal para parecer ser divertido. Tudo isso pode abalar a autoestima da pessoa".

A nutróloga Ana Luisa Vilela enfatiza que um corpo não precisa ser lindo, mas precisa ser saudável: "Emagrecer não é para ficar bonito, mas sim para ficar saudável. Exames clínicos não necessariamente conseguem detectar se há essa sobrecarga no corpo, por isso é tão essencial investigar a fundo. Não é sobre ser escravo da balança, mas ter acesso à alimentação e a uma grande variedade de alimentos, o que dificulta a dieta. Somos reféns dos excessos, estamos gastando cada vez menos energia e menos calorias. É comer mais do que devemos e assim sobrecarregar o corpo".

A modelo plus size Nina Sousa, que convive com a situação desde a infância, dá um recado: "Pesquisem mais, observem mais e ajam com menos preconceito. Tenham empatia. Pessoas gordas podem ser saudáveis, pessoas gordas podem ser ativas fisicamente, pessoas gordas são competentes e inteligentes também. O tamanho dos nossos corpos não nos define. Somos pessoas reais, ser gordo não é ser doente, e ser magro não é sinônimo de ser saudável. Vamos aceitar mais a nossa diversidade de corpos e celebrar as nossas diferenças. Afinal, temos uma diversidade cultural linda, étnica e física que deve ser respeitada, somos seres diversos e únicos, nossas diferenças devem ser celebradas e jamais julgadas", conclui.

Gordofobia é crime?

Apesar de o comportamento gordofóbico poder causar uma série de danos psíquicos para as vítimas, como depressão, ansiedade e até suicídio, não existe uma pena mais severa para os infratores. Para descobrir se gordofobia é crime, a reportagem conversou com o advogado Flávio Goldberg, mestre em Direito. Confira:

Gordofobia é crime no Brasil?

A gordofobia é um preconceito, mas que não está de forma expressa na lei, então, se enquadraria em injúria, por exemplo.

A gordofobia não poderia entrar como crime de intolerância?

Hoje em dia, crime de ódio e intolerância está mais ligado à etnia, raça e religião, mas entendo que sim, poderia haver uma interpretação extensiva da lei para enquadrar a gordofobia também. Falta o legislador criminalizar de forma expressa, enquanto isso, entendo que pode ser enquadrado em crime de ódio, assim como como crime injurioso.

Veja também:

Vídeo: Marília Mendonça, do hit Infiel, fala de traição, gordofobia e casamento

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade