PUBLICIDADE

Saiba como iluminar a casa e garantir o conforto visual dos seus pets

A intensidade e a coloração das luzes podem influenciar o bem-estar deles

13 jun 2024 - 19h30
Compartilhar
Exibir comentários

Assim como o organismo dos seres humanos funciona a partir do ciclo circadiano, o dos cães e gatos também! Ou seja, diferentes tipos de luzes interferem no seu metabolismo e saúde. 

Se você tem percebido que o seu pet está mais agitado, estressado ou dormindo mal nos últimos tempos, pode ser que a intensidade e a temperatura da cor das lâmpadas da sua casa tenham algo a ver com isso.

Para ajudar a criar um ambiente mais tranquilo e confortável para ele, confira as orientações da Yamamura:

-
-
Foto: Carolina Lacaz/Divulgação / Casa.com

Luz natural

Como os animais também seguem o ritmo do ciclo circadiano, priorizar a luz natural ajuda muito no seu bem-estar. Sendo assim, opte por ampliar o contato dos pets com as áreas externas da sua casa ou manter as cortinas e janelas abertas para que tenham contato com as diferentes fases do dia.

Neste projeto assinado pela arquiteta Cristiane Schiavoni, a varanda integrada tornou-se o playground para os dois gatinhos da família composta por um casal com dois filhos pequenos. A estrutura com arranhador, escadinha e nichos ficou harmônica com o décor e super alinhada com a dinâmica de brincadeiras dos felinos.
Neste projeto assinado pela arquiteta Cristiane Schiavoni, a varanda integrada tornou-se o playground para os dois gatinhos da família composta por um casal com dois filhos pequenos. A estrutura com arranhador, escadinha e nichos ficou harmônica com o décor e super alinhada com a dinâmica de brincadeiras dos felinos.
Foto: Guilherme Pucci/Casa.com.br / Casa.com

Iluminação artificial

No caso de lâmpadas e outras opções, o ideal é que simulem a luz natural. Invista em produtos que promovam uma iluminação difusa e indireta, proporcionando uma claridade homogênea. Uma boa sugestão é utilizar luminárias que permitam a regulagem da intensidade da luz para uma melhor adaptação ao período noturno. 

As luminárias com temperatura de cor variável também são ótimas opções, pois é possível ajustar a coloração ao longo do dia - variando entre quente e fria, dos tons mais amarelados até os brancos mais intensos.

O que evitar

Nos ambientes mais frequentados pelo seu pet, evite luzes muito brilhantes ou focais, pois elas podem prejudicar a visão dos animais. Atenção também às decorações com luzes que piscam muito.

Tenho outros bichinhos, e agora?

-
-
Foto: Alexander Grey/Unsplash / Casa.com

Para quem tem pássaros em casa, os cuidados com relação à iluminação são parecidos, pois a visão das aves é bem aguçada. Também é importante aumentar a exposição solar durante o dia, pois precisam disso para regular o metabolismo.

Na ausência desse fator, opte por trabalhar com uma iluminação artificial que simula a natural - com a temperatura de cor branco frio (5000K) durante o dia e, conforme a noite se aproximar, será importante reduzir a intensidade e a temperatura da cor para um tom mais amarelado (como 2400K a 2700K - branco quente).

No caso dos répteis, como lagartos e tartarugas - que possuem sangue frio e vivem em aquários ou terrários -, use lâmpadas que emitem radiação UVB para que seja possível imitar o ambiente natural deles. Dessa forma, eles conseguirão regular a sua temperatura corporal, assim como sua produção metabólica. Também é interessante criar ciclos de dia e noite, fornecendo luz e escuridão por períodos de 12h, podendo variar de acordo com cada espécie.

Casa.com
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade