PUBLICIDADE

7 jeitos em que o design influencia no bem-estar físico e emocional

Lorí Crízel, especialista em neuroarquitetura, aponta os principais pontos para lares que também nutrem e fortalecem a qualidade de vida de seus habitantes.

16 fev 2024 - 19h19
Compartilhar
Exibir comentários

Na correria da vida moderna, mais do que um simples abrigo, o lar pode influenciar diretamente nosso bem-estar, promovendo conforto e melhor qualidade de vida. O arquiteto Lorí Crízel, presidente da ANFA ( Academy of Neuroscience for Architecture) no Brasil, traz sete dicas do que deve ser considerado para haver um bom uso dos espaços, sempre buscando o bem-estar.

Iluminação natural e artificial

Projeto de Mariana Monnerat e Tainá Binato.
Projeto de Mariana Monnerat e Tainá Binato.
Foto: Lilia Mendel/Casa.com.br / Casa.com

A iluminação desempenha um papel vital na regulação do ciclo biológico e no impacto direto sobre nosso humor e produtividade. É interessante maximizar a entrada de luz natural, garantindo amplos espaços envidraçados e cortinas leves. Quanto à iluminação artificial, a escolha cuidadosa da temperatura da cor da luz é essencial para criar ambientes confortáveis em diferentes momentos do dia, contribuindo para uma atmosfera mais agradável e acolhedora.

Cores e materiais

Projeto de Ar.Kitekt Associados.
Projeto de Ar.Kitekt Associados.
Foto: Divulgação/Casa.com.br / Casa.com

As cores têm o poder de influenciar nosso estado emocional e psicológico. Cores que fazem parte das paletas calmas são indicadas para quartos, promovendo relaxamento. Tons energizantes são indicados para áreas de trabalho, estimulando a criatividade.

Além disso, a escolha de materiais naturais e texturas pode criar um ambiente acolhedor e restaurador, conectando os moradores à natureza mesmo dentro de casa.

Espaços de descanso e atividade

Projeto de Morada 3112.
Projeto de Morada 3112.
Foto: Julia Totoli/Casa.com.br / Casa.com

Delimitar áreas de descanso e atividade é crucial. Dedicar um espaço do ambiente para ser usado em momentos de relaxamento ou de meditação, por exemplo, são estratégias simples para otimizar áreas de trabalho, maximizando a produtividade e reduzindo distrações por ter em mente a função de cada área.

Elementos naturais (biofilia)

Projeto de Palladino Arquitetura.
Projeto de Palladino Arquitetura.
Foto: Henrique Ribeiro, da Photuns/Casa.com.br / Casa.com

Essa prática incentiva a incorporação de elementos naturais, como vegetação, ventilação, iluminação natural e cores inspiradas na natureza. Conhecida como biofilia, reduz o estresse e melhora o bem-estar geral, criando um ambiente mais equilibrado e harmonioso.

Organização e decluttering

Projeto de Spaço Interior.
Projeto de Spaço Interior.
Foto: Rafael Renzo/Casa.com.br / Casa.com

Manter a casa organizada e livre de desordem é fundamental e promove a clareza mental, o que também ajuda a reduzir a ansiedade, proporcionando um ambiente mais tranquilo e agradável.

Qualidade acústica

Projeto de FGMF.
Projeto de FGMF.
Foto: Fran Parente/Casa.com.br / Casa.com

A influência do som ambiente na qualidade de vida é muitas vezes subestimada, mas minimizar ruídos perturbadores e utilizar sons naturais ou música para criar uma atmosfera relaxante influencia na saúde e bem-estar das pessoas que ali habitam.

Personalização e espaço pessoal

Projeto de Felipe de Almeida para a CASACOR SP 2023.
Projeto de Felipe de Almeida para a CASACOR SP 2023.
Foto: Evelyn Muller/Casa.com.br / Casa.com

Enfatize a importância de personalizar o espaço, incorporando arte, fotografias e objetos pessoais. "Deixar do seu jeito", é uma forma de transformar uma casa em um lar envolvente que reflete a personalidade e as necessidades individuais, proporcionando um refúgio único e significativo.

Casa.com
Compartilhar
Publicidade
Publicidade