0

“Estar conectada com a gente é mais forte do que críticas”

Duda Buchmann, dona do blog Negra e Crespa, já foi chamada de macaca, assumiu seus cachos aos 20 e hoje dá dicas de beleza para negras

18 nov 2017
12h26
atualizado às 12h36
  • separator
  • comentários

Duda Buchmann tem 24 anos, é gaúcha, negra e crespa. Exatamente quando resolveu assumir seus cachos, aos 20 anos, que também sentiu necessidade de transmitir suas ideias e suas descobertas. Foi criado então o blog Negra e Crespa, no qual fala não só de beleza, mas de resistência, empoderamento negro e, claro, como cuidar da pele e dos cachos.

Aos 24 anos, a gaúcha Duda Buchmann é dona do blog Negra e Crespa
Aos 24 anos, a gaúcha Duda Buchmann é dona do blog Negra e Crespa
Foto: Arquivo Pessoal

Formada em Gestão Ambiental, a garota é a única negra da família, pois fora adotada, mas nunca se sentiu diferente, nem nas escola, nem nos meios em que frequentava. Tem apenas uma recordação de um dia de ter sido chamada de macaca quando era criança. Na faculdade, ao conviver com outras garotas negras, percebeu que deveria se assumir como negra. Iniciou então a transição capilar, para deixar seus cachos naturais.

A influenciadora digital é também colunista da revista Donna e do blog ATL Girls. Em todos, aborda assuntos ligados aos movimentos negros. Em entrevista ao Terra, Duda fala de preconceitos, de concurso de beleza, e atribuiu à internet o fato de muitos jovens se assumirem como são, buscando suas próprias identidades e, por consequência, aumentando a autoestima.

“Fico muito feliz quando as pessoas compreendem que a beleza está em todo lugar. Não precisamos ser igual a outra pessoa para nos sentir bem”, afirma. Confira trechos da entrevista de Duda em que também dá dicas para cuidar dos fios e da pele negra, entre outros assuntos.

Terra - Quando e por que resolveu assumir seus cachos?
Duda Buchmann -
Eu assumi os cachos com 20 anos, depois de usar química desde os 2, 3 anos de idade. Fiz isso por mim, senti que precisava me reconectar. Quanto ao cabelo, eu nunca alisava, fazia química para diminuir o volume. Quando aparecia de chapinha todo mundo me elogiava, como se só daquela maneira eu ficasse bonita de verdade.

Terra – Como você cuida de seu corpo?
Duda Buchmann -
Meu corpo é sagrado, mas estou sempre implicando com ele. Infelizmente as mulheres, principalmente, se acostumaram a não estarem satisfeitas com seus corpos. Sou preguiçosa e apesar de saber como me cuidar, não tomo todos as precauções para estar em paz com ele. Mas acho fundamental ter uma alimentação equilibrada, muita água e cremes para as regiões mais ressecadas.

No blog, ela fala não só de beleza, mas de resistência, empoderamento negro e, claro, como cuidar da pele e dos cachos
No blog, ela fala não só de beleza, mas de resistência, empoderamento negro e, claro, como cuidar da pele e dos cachos
Foto: Arquivo Pessoal

Terra - Quais os principais cuidados que as mulheres de pele negra têm de ter com o corpo?
Duda Buchmann -
A pele negra tem características fortes: pele seca no corpo (principalmente braços e pernas) e normalmente oleosa no rosto, uma maior proteção em relação a raios solares, o envelhecimento da pele é mais lento e temos pouca flacidez, mas também mais tendência a queloides e estrias permanentes, por exemplo. Resultado de tudo isso é termos que dar bastante atenção ao filtro solar, porque apesar de termos uma proteção maior, não estamos imunes a manchas e doenças de pele. Também costumo passar muito creme nas pernas, principalmente, porque elas ficam como escamas se relaxo no consumo de água ou no próprio ritual com os cremes. A alimentação ajuda muito em todo o processo, ainda mais porque faço quase zero de exercícios, então a alimentação é minha maior fonte de energia e nutrientes. Não aconselho a ficar sem se exercitar e quero logo mudar isso.

Terra - Passe algumas dicas de beleza para quem tem cachos?
Duda Buchmann -
Minha dica maior é: use óleo vegetal! Os cabelos cacheados e crespos são mais ressecados, principalmente nas pontas, pela dificuldade de o óleo natural do couro cabeludo chegar até lá. Isso pode ser resolvido com umectação com óleo de coco, azeite de oliva ou outro 100% vegetal.

Terra – E para o rosto e corpo?
Duda Buchmann -
Minhas maiores dicas para o corpo é não deixar de usar protetor solar, evitar produtos que tenham na composição óleos no rosto (exceto óleo de coco que é muito hidratante e tem função de demaquilante também), sempre se hidratar com água e não deixar de se "besuntar" com creme no corpo todo, pois a pele fica ressecada demais.

Terra - Conte algum episódio que te marcou em sua adolescência ou infância em relação a ser negra e ter cabelos crespos.
Duda Buchmann –
Lembro-me de um episódio na infância de ter sido chamada de macaca, foi triste, eu não entendia o que aquilo queria dizer, só sei que foi muito ruim.

Terra - Você tem 24 anos e fala para e com um grupo de jovens que muitas vezes sofre preconceito. Qual a principal lição de autoestima que você passa para elas e eles?
Duda Buchmann -
O que eu tento passar e fico muito feliz quando as pessoas compreendem é que a beleza está em todo lugar. Não precisamos ser igual a outra pessoa para nos sentir bem. Tudo é questão de se enxergar e ver o quão linda somos. Estarmos conectadas com a gente mesma é muito mais forte do que ouvir as críticas de fora.

A influenciadora digital é também colunista da revista Donna e do blog ATL Girls
A influenciadora digital é também colunista da revista Donna e do blog ATL Girls
Foto: Arquivo Pessoal

Terra – Por dois anos seguidos, o Brasil escolheu misses negras. O que você tem a comentar sobre isso?
Duda Buchmann -
Não gosto desse tipo de concurso justamente por segregar tanto as mulheres. É extremamente delicado definir um padrão tão específico de beleza. De qualquer forma, ter duas mulheres negras como as misses dos últimos anos é essencial para abranger mais pessoas e mostrar para as meninas negras que elas estão representadas também.

Terra - O Google mostrou recentemente que a busca por cabelos crespos cresceu 232%. Como você encarou essa noticia e a que você atribui tal crescimento?
Duda Buchmann -
Eu fiquei muito feliz com o resultado do dossiê do Google. Mostra que cada vez mais pessoas estão procurando seu natural e se preocupando consigo mesmas.

Terra - Muitos jovens (homens e mulheres) têm assumindo os cabelos cacheados. Como vê isso?
Duda Buchmann -
A internet tem uma parcela gigante no ponto inicial de assumir os cachos. As influenciadoras digitais mostrando a facilidade de se cuidar fizeram com que isso despertasse em todos, principalmente entre 2012 e 2015. A partir daí, vemos o número aumentando. Acho que a influência sai da internet e vai para as ruas. Vejo vários cachos, crespos, black powers nas ruas e me inspira muito! Se eu não tivesse passado pela transição capilar iria com certeza passar agora depois de ver tanta gente bonita e feliz com seus cabelos no dia a dia.

Fonte: PP

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade