0

Dica de Kim Kardashian, Facelift de Vampiro deixa pele jovem

  • separator
  • comentários

Adotado pela socialite Kim Kardashian e até mesmo pela apresentadora Luciana Gimenez, o chamado Vampire Facelift (ou Facelift de Vampiro) promete ajudar as mulheres na conquista de uma pele mais jovem. De nome exótico, o tratamento vem chamando atenção não só pelos resultados que promete oferecer, mas, principalmente, pelo uso de uma matéria-prima peculiar: o sangue humano.

<p>Tratamento estético da socialite promete ajudar as mulheres na conquista de uma pele mais jovem</p>
Tratamento estético da socialite promete ajudar as mulheres na conquista de uma pele mais jovem
Foto: Reprodução / Twitter

Indicada para quem tem mais de 35 anos de idade, a técnica, que é sucesso nos Estados Unidos, usa cerca de 20 ml de sangue retirado da própria paciente para conter os efeitos do avanço do tempo. Durante a sessão de pouco mais de 30 minutos, o sangue extraído do braço fica depositado em uma máquina com cloreto de cálcio por, aproximadamente, meia hora, para estimular a ruptura de suas plaquetas e dar origem a um líquido chamado de Plasma Rico em Plaquetas (PRP), que é aplicado posteriormente no rosto para ativar a circulação sanguínea e estimular a produção de colágeno.

Nesta etapa, o procedimento pode ter duas variações. Para quem tem rugas e sulcos mais superficiais, somente a aplicação das plaquetas no rosto, colo ou dorso da mão com o auxílio de agulhas já é suficiente. Já para os casos em que há a necessidade de resultados mais intensos, a utilização de ácido hialurônico também é recomendada, devido à sua eficácia no preenchimento de rugas. 

Realizado em até três sessões, com intervalos de quatro semanas entre uma e outra, o Facelift de Vampiro, diferentemente da toxina botulínica, não compromete os movimentos faciais, passa a fazer a diferença no espelho após três semanas e oferece resultados que duram por até um ano e meio.

Fora do Brasil
Apesar da boa fama, o método ainda não está disponível no Brasil, pois aguarda a liberação da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Além disso, não conta com a aprovação dos especialistas brasileiros.

“Não recomendo para as minhas pacientes porque faltam estudos que o embasem cientificamente. Do meu ponto de vista, a toxina botulínica e o ácido hialurônico ainda são os tratamentos mais adequados na luta contra o envelhecimento cutâneo”, alerta Renata Marques, dermatologista da Clínica Dicorp, do Rio de Janeiro. Polêmicas a parte, em Nova York, onde a sua atuação tem sido bastante comentada, o Facelift de Vampiro custa, em média, R$ 2 mil, segundo o jornal Daily Mail.

Fonte: Agência Hélice
  • separator
  • comentários
publicidade