0

Termoterapia faz você suar para eliminar celulite

A termoterapia é uma alternativa que utiliza o calor para ativar a produção de suor e a quebra de gordura. Confira os cuidados para recorrer a ela.

12 nov 2015
15h45
  • separator
  • 0
  • comentários

Se existe algo que incomoda a maioria das mulheres é a celulite. Além de mudar os hábitos alimentares e praticar , tratamentos como a termoterapia podem atenuar os furinhos no bumbum e nas pernas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a celulite afeta de 85% a 98% das mulheres após a puberdade. O tratamento que utiliza o calor tem o objetivo de induzir enzimas e produtos para que penetrem mais rápido no organismo, combatendo essas marcas. Saiba mais sobre as vantagens e desvantagens de adotar o procedimento.

Além de atenuar a celulite, a termoterapia também pode reduzir medidas.
Além de atenuar a celulite, a termoterapia também pode reduzir medidas.
Foto: iStock/Getty Images / Vivo Mais Saudável

Como funciona a termoterapia

Primeiro, é feita a higienização e a esfoliação da área tratada para eliminar impurezas. Em seguida, aplica-se um gel com enzimas para quebrar gordura. Por fim, usa-se filme plástico em toda a região, seguido de uma manta térmica aquecida a 40 graus Celsius.

É esse último passo que caracteriza a termoterapia. O calor utilizado no procedimento é capaz de penetrar nas camadas de gordura e . O infravermelho também pode ser usado em combinação com o tratamento, principalmente em regiões com mais gordura.

Ao se utilizar a manta térmica no processo, o calor promove a sudorese, ou seja, a produção de suor na região atingida. Com isso, o organismo melhora a retenção de líquidos e elimina as toxinas do corpo. Além disso, a termoterapia é utilizada para facilitar a entrada de cosméticos.

Os benefícios variam de acordo com os procedimentos utilizados. Em geral, o tratamento combate a celulite, promove a redução de medidas, ajuda a limpar a pele, elimina líquidos retidos no organismo, hidrata, aumenta a elasticidade e ajuda a reduzir a gordura localizada.

Ainda, o uso da manta térmica pode ter fins medicinais, como em casos de pessoas com artrite, artrose e reumatismo. Vale lembrar que a termoterapia somente pode ser realizada por profissionais aptos a utilizar a técnica, como esteticistas, fisioterapeutas e dermatologistas.

Cuidados e contraindicações

A preparação da pele antes do tratamento é essencial para que ele seja eficaz. O paciente deve passar por limpeza e esfoliação antes de qualquer sessão de termoterapia, seja ela com manta térmica ou apenas com infravermelho.

Como o procedimento utiliza calor e há perda de líquido na sudorese, a recomendação é beber bastante água ou sem açúcar após a sessão.

Após utilizar o infravermelho, o paciente precisa de um cuidado especial com o aspecto da pele. O uso de protetor solar é importante para amenizar a vermelhidão, o inchaço e até mesmo uma leve urticária que pode surgir.

Por aumentar a circulação sanguínea, a termoterapia é contraindicada para quem apresente pressão alta e trombose. Além disso, nenhum dos tratamentos relacionados ao calor é indicado para gestantes.

Realizar o procedimento com profissionais despreparados ou pessoas que não trabalhem na área da saúde pode acarretar alterações na pressão sanguínea e queimaduras no paciente.

Vivo Mais Saudável Vivo Mais Saudável, informação que faz bem.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade