PUBLICIDADE

Erros cruciais no agachamento: personal revela os 4 principais

O intuito desse conjunto de dicas é evitar que algumas falhas passam despercebidas

25 fev 2024 - 12h00
(atualizado em 26/2/2024 às 16h03)
Compartilhar
Exibir comentários

O objetivo do treino de agachamento é o fortalecimento das pernas e glúteos. Também é o exercício voltado para o abdômen e as costas, ou seja, contribui para as definições dos músculos. Porém, há quem erra esses trabalhos. E, nesse sentido, o personal trainer da Competition Fabrício Oliveira vai acusar os quatro erros cruciais no treino de agachamento em entrevista exclusiva para o Sport Life.

Quatro erros cruciais no treino de agachamento
Quatro erros cruciais no treino de agachamento
Foto: Shutterstock / Sport Life

Por que ocorrem muitos erros em treinos de agachamentos?

"Muitos indivíduos entendem que podem realizar o agachamento, pois viram alguém fazer. Seja um praticante, blogueiro, atleta ou amigo próximo e acham que também consegue realizar. São nesses momentos que ocorrem acidentes ou lesões por cometerem alguns erros nesse exercício, que aparentemente parece simples, mas não é", explica Fabrício.

Os quatro erros cruciais no treino de agachamento

Treinamento com pouco tempo

"O praticante deve antes de começar a agachar, realizar trabalhados de mobilidade nas regiões do tornozelo e quadril, fortalecer grupos musculares da região do core e membros inferiores para ter uma melhor estabilidade. Sempre começar do mais simples para o mais complexo. Nesse caso, sempre começar com agachamentos sentando e levantando de um banco ou propriamente com o peso do corpo", detalha Oliveira.

Peso a mais

"Muitos depois que já iniciam os agachamentos sentem aquela ânsia de utilizar cargas, como halteres, dumbbells, barras e acabam exagerando no peso. Aí pode gerar acidentes, lesões ou deixar o movimento incorreto", explica o profissional.

Agachamentos profundos com barras nas costas

Aí é a prática campeã em incidentes de lesões ou em óbitos já que nesse momento o praticante busca amplitude de movimento quase perto do chão e tendo que subir de novo com a barra apoiada nas costas.

"Dependendo da carga, um sujeito pode não conseguir subir e sem ajuda de algum profissional de educação física, seja professor de sala de musculação ou personal trainer, esse indivíduo pode cair com a barra sobre a cervical e gerar inúmeros problemas ou até a própria morte como nos últimos dias temos visto acontecer pelo mundo", expôs.

Sem acessórios

"Não utilizar acessórios de segurança como presilhas para segurar as anilhas e evitar que elas deslizem pela barra podendo machucar alguém próximo e o próprio praticante. Não usar a trava de segurança ao realizar o agachamento no smith , a barra guiada, e não pedir ajuda ou auxílio de um professor, que esteja a disposição na sala de musculação", encerra o personal trainer Fabrício Oliveira.

Sport Life
Compartilhar
Publicidade
Publicidade