PUBLICIDADE

3 dicas para engatar um relacionamento com quem já tem filhos

Se envolver com alguém que tem uma criança não precisa ser um bicho de sete cabeças se você tiver atitudes ponderadas

15 nov 2021 11h00
ver comentários
Publicidade
Se você faz parte desse time, saiba que o relacionamento pode ser leve e livre de problemas com algumas ações básicas
Se você faz parte desse time, saiba que o relacionamento pode ser leve e livre de problemas com algumas ações básicas
Foto: Shutterstock / Alto Astral

Em uma época em que, ainda bem, existe bastante diversidade nas configurações familiares, namorar alguém que já tem filhos é algo bastante comum - mas não deixa de ser um tantinho complicado para quem enfrenta esse desafio pela primeira vez.

Se você faz parte desse time, saiba que o relacionamento pode ser leve e livre de problemas com algumas ações básicas. Claro que você não é a única pessoa responsável na missão de fazer o romance engrenar, mas colocar em prática certas dicas pode ajudar bastante A psicóloga e psicopedagoga Elizabeth Monteiro dá algumas orientações:

Preste atenção no par

A maneira com que o parceiro lida com os filhos diz muito a respeito dele e também fornece pistas sobre como irá agir no namoro. Observe se ele é um pai presente ou ausente - neste último caso, tente descobrir os motivos que levaram à tal postura. Se existe uma ex-mulher, note como ele se refere a ela e se vivem em pé de guerra usando o filho como intermédio da situação.

Avalie a si mesma

Quem se relaciona com uma pessoa que tem filho precisa avaliar a si mesma e analisar se é capaz de agir com maturidade  para assumir questões que vêm junto na relação. Lembre-se: não existe ex-filho. Portanto, é preciso encarar que o namorado precisa estar presente em diversas situações da vida da criança e contribuir financeiramente para sua educação.

Dividir em vez de disputar

É preciso tomar cuidado para implicâncias infundadas e competições envolvendo a criança. Aproveite a oportunidade para amadurecer, se for preciso, e ter uma postura condizente com quem deseja ter um relacionamento sério. Querer chamar mais atenção do que o filho do par ou entrar numa disputa para saber quem ele ama mais é o caminho certo para a relação fracassar. Em muitas situações, não basta amar: é preciso avaliar se tem estrutura emocional para dividir a atenção com outras pessoas que fazem parte da vida do parceiro e compreender que isso faz parte do "pacote".

Fonte: Elizabeth Monteiro, psicóloga e psicopedagoga, autora do livro Viver melhor em família - Dicas e atitudes para relacionamentos saudáveis e filhos felizes (Mescla Editorial).

Alto Astral
Publicidade
Publicidade