PUBLICIDADE

Tragédia no RS: 'Vazio eterno', diz mãe sobre morte de bebê que desapareceu em enchente em Canoas

A pequena Agnes, de seis meses, desapareceu após o barco que resgatou a família virar na enchente em Canoas, no dia 5 de maio

12 mai 2024 - 23h00
Compartilhar
Exibir comentários
Mãe confirma morte de bebê que desapareceu em enchentes no Rio Grande do Sul
Mãe confirma morte de bebê que desapareceu em enchentes no Rio Grande do Sul
Foto: Reprodução/Redes Sociais/@gabrielli.silvaa.5

A gaúcha Gabrielli Silva, 24, moradoras de Canoas (RS) que buscava por informações sobre o paradeiro da filha Agnes, de apenas seis meses, confirmou, neste domingo, 12, que o bebê não resistiu. A mãe procurava pelo bebê desde 5 de maio, quando o barco que resgatou a família virou na enchente e a pequena sumiu. 

"Infelizmente a história não acabou como queria, agora este vazio da foto vai ser eterno, agora a saudade e a lembrança vai fazer morada", escreveu Gabrielli em um forte desabafo publicado em suas redes sociais neste domingo, em pleno Dia das Mães. 

Na publicação, a mãe lembrou com carinho da filha, irmã gêmea de Ágata e quem chamou de 'miss simpatia'. Gabrielli também relatou o desespero vivido desde o dia 5 de maio, quando ela e os quatro filhos foram resgatados de casa. O barco que levava a família, no entanto, virou na enchente e Agnes não foi mais vista.

"Como vou continuar caminhando sem me culpar por tudo? Sei que ninguém teve culpa, muito menos as pessoas que se disponibizaram em nós salvar, a todos que estavam dando a vida para nos salvar, toda minha gratidão, vocês são meus heróis", agradeceu Gabrielli. 

"A nossa luta diária de cada segundo de angústia acabou e agora você pode descansar no colo de Deus minha vidinha. Te amo daqui a eternidade miss simpatia, e perdoa a mamãe por não ter conseguido ter te pegado, filha, perdoa a mamãe amor, me perdoa", escreveu a mãe. 

Gabrielli não disse se foi informada sobre o falecimento da filha pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul. 

Lula se solidariza com gaúchas em mensagem de Dia das Mães: 'Vocês não estão sozinhas':

Tragédia no RS

Até às 19h deste domingo, 12, a Defesa Civil do RS informou que contabiliza 145 mortes e 132 desaparecimentos em meio à maior catástrofe climática na história recente do Estado. 

Com cidades sob risco de novas enchentes, o número de municípios afetados pelo temporal passou para 447. Mais de 619 mil pessoas tiveram de deixar suas casas.

Ao todo, o Rio Grande do Sul tem 2.115.703 habitantes afetados pelo temporal. 538.743 estão desalojados e 81.200 pessoas estão em abrigos públicos. Os feridos estão em 806. 

Ainda segundo o órgão, 76.399 pessoas foram resgatadas em meio às enchentes. Com relação a animais, a Defesa Civil contabiliza 10.555 resgates.

Como doar roupas para as vítimas do Rio Grande do Sul Como doar roupas para as vítimas do Rio Grande do Sul

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade