PUBLICIDADE

Tragédia no RS: mortes sobem para 83, e 111 estão desaparecidos; afetados passam de 870 mil

Governo do Rio Grande do Sul divulgou boletim relatando a situação no Estado nesta segunda-feira, 6; confira informações

6 mai 2024 - 09h54
(atualizado às 23h45)
Compartilhar
Exibir comentários
Registro da cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, neste domingo, 5
Registro da cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, neste domingo, 5
Foto: Reprodução/REUTERS/Amanda Perobelli

O Governo do Rio Grande do Sul atualizou os números em relação à tragédia que afeta o Estado em meio aos temporais e à enchente do rio Guaíba. Às 12h desta segunda-feira, 6, foram confirmadas 83 mortes -- com 4 sob investigação -- e 111 desaparecidos. 

Os números de óbitos e desaparecidos permaneceram iguais aos do primeiro boletim do dia, emitido às 9h. Porém, aumentou o número total de pessoas afetadas pela tragédia, passando de 850.422 para 873.275. Além disso, os municípios afetados passaram de 345 para 364. 

Até o momento, há 20.070 pessoas em abridos, 129.279 desalojadas e 291 feridos.

Os boletins são divulgados ao menos três vezes ao dia, e a Defesa Civil do RS atua no resgate de pessoas ilhadas e feridas, junto de outras autoridades do Estado.

A força-integrada de resgate às vítimas das enchentes recebeu reforços neste domingo, 5. Segundo o Estado, foi duplicada a quantidade de embarcações utilizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar, chegando a 257 veículos. A frota das forças de segurança também recebeu mais 526 viaturas. Por fim, o efetivo na linha de frente foi ampliado, contando com 4.991 militares e civis.

Vídeos mostram ônibus escolar que ficou preso em enchente com 12 crianças em Capinzal (SC):

Escolas estaduais

As escolas estaduais devem retomar as aulas em algumas cidades, segundo as Coordenadorias Regionais de Educação (CREs). Ao todo, 278 escolas foram danificadas, e 36 estão servindo como abrigo, e 251.711 estudantes foram impactados. 

As CREs que retomam as aulas nesta terça-feira, 7, são: Uruguaiana (10ª); Osório (11ª); Erechim (15ª); Rio Grande (18ª); Palmeira das Missões (20ª); Três Passos (21ª); São Luiz Gonzaga (32ª); São Borja (35ª) e Ijuí (36ª).

Nesta segunda-feira, 6, serão avaliadas as CREs de Caxias do Sul (4ª), Pelotas (5ª), Santa Cruz do Sul (6ª), Passo Fundo (7ª), Santa Maria (8ª), Cruz Alta (9ª), Bagé (13ª), Santo Ângelo (14ª), Bento Gonçalves (16ª), Santa Rosa (17ª); Santana do Livramento (19ª); Vacaria (23ª); Soledade (25ª); Gravataí (28ª) e Carazinho (39ª).

As CREs sem previsão de retomada são Porto Alegre (1ª ), São Leopoldo (2ª), Estrela (3ª), Guaíba (12ª), Cachoeira do Sul (24ª) e Canoas (27ª).

Imagens aéreas mostram enorme devastação em cidade no Rio Grande do Sul:

Energia elétrica, água e telefonia

Em relação a abastecimento de recursos, a CEEE Equatorial afirma ter 175.252 pontos sem energia elétrica (9,5% do total de clientes); já RGE Sul, lista 260 mil pontos sem energia elétrica (8,4% do total de clientes); a Corsan, por sua vez, identificou 884.802 clientes sem abastecimento de água (28% do total).

Os serviços de telefonia também tem sido um empecilho. A Tim teve seu sinal prejudicado em 32 municípios; a Vivo está sem sinal em 40 municípios; a Claro está sem serviço e sem internet em 24 cidades.

Em quesito de mobilidade, conforme atualização das 9h desta segunda-feira, são 102 trechos em 58 rodovias com bloqueios totais e parciais, entre estradas e pontes

RS: Veja como estão cidades de Canoas e São Leopoldo após serem atingidas por alagamentos:
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade