PUBLICIDADE

Sucuri gigante dá ‘abraço da morte’ em jacaré em MS; veja vídeo

Imagens do momento viralizaram na internet; ataque aconteceu em agosto

14 set 2023 - 20h52
(atualizado em 15/9/2023 às 13h31)
Compartilhar
Exibir comentários
Sucuri gigante dá ‘abraço da morte’ em jacaré em MS.
Sucuri gigante dá ‘abraço da morte’ em jacaré em MS.
Foto: Reprodução/Redes Sociais / Reprodução/Redes Sociais

Pescadores conseguiram flagrar uma sucuri gigante dando um “abraço mortal” em um jacaré no Rio Ivinhema, em Mato Grosso do Sul. O vídeo viralizou nas redes sociais e espantou internautas. Veja abaixo.

Nas imagens, a serpente está totalmente enrolada no jacaré. “Esperando ele morrer para ela poder comer ele”, narra a pessoa que está gravando o vídeo, cujo nome não foi revelado. “Está desde de (sic.) ontem abraço com ele. É a natureza!”. 

Pescador flagra sucuri dando 'abraço da morte' em jacaré no Mato Grosso do Sul:

Não há informações se o animal conseguiu comer o jacaré. Nos comentários do vídeo, internautas teorizam sobre qual dos dois venceu a "disputa". “O jacaré é muito grande pra ela, o jacaré tá bem tranquilo e a sucuri vai acabar morrendo de exaustão”, comentou uma internauta. “Se ela soltar ele, quem vira o lanche é ela”, opina outro. 

O biólogo e mestre em Ecologia, Conservação e Manejo de Vida Silvestre Guilherme Leandro Castro Corrêa explica a ação da serpente. "Esse 'abraço da morte' que o pessoal está comentando, na verdade, é a estratégia de predação dessa espécie e de uma grande maioria de serpentes da família Boidae. Elas são serpentes constritoras e matam por asfixia, pois não possuem nenhum tipo de peçonha, apesar de ter uma mordida forte", explica. 

De acordo com Corrêa, as sucuris podem ultrapassar seis metros e são predadoras poderosas, mas também podem ser caçadas por outros animais como a onça pintada.

Nos comentários do vídeo, internautas questionaram por que os pescadores não tentaram salvar o jacaré. O biólogo diz que essa não é uma ação recomendada. 

"Neste caso [do vídeo] em que o pessoal reclama sobre ninguém ter interferido, esta é a forma mais correta de acompanhar. Nós já interferimos demais na natureza, os pescadores foram privilegiados de poder presenciar este momento. E ali não há o que se fazer, apenas admirar, fotografar, registrar e não incomodar a serpente de forma alguma e deixá-la seguir seu curso, realizando seu momento de alimentação. O pessoal fica com certa pena, mas essa é a natureza", afirma.

* Acompanhe mais notícias sobre o meio ambiente no Terra Planeta.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade