PUBLICIDADE

Solo de mina da Braskem em Maceió afunda 5,7 cm em 24 horas

Afundamento do solo acumulado chega a 2,06m de profundidade. Após os registros, a Defesa Civil manteve o estado de alerta

8 dez 2023 - 11h12
(atualizado às 11h44)
Compartilhar
Exibir comentários
Afundamento do solo na área de mina em Maceió passa a 1,99 m; lagoa avança em área
Afundamento do solo na área de mina em Maceió passa a 1,99 m; lagoa avança em área
Foto: Thiago Sampaio/Agência Alagoas

O afundamento do solo sobre a mina da Braskem, ameaçada de colapso no bairro do Mutange, em Maceió, apresentou um afundamento de 2,06 metros, conforme a última avaliação realizada pela Defesa Civil nesta sexta-feira, 8. Nas últimas 24 horas, foi registrado uma variação de 5,7 centímetros. Após os registros, o órgão manteve o estado de alerta.

No último boletim, foi registrada uma velocidade de 0,23 cm/h, enquanto na medição anterior, a velocidade era de 0,21 cm/h. Em comunicado, a Defesa Civil informou que não é possível afirmar que o solo está se estabilizando devido à constante variação entre aumento e desaceleração nos últimos dias. Por isso, o monitoramento permanece ininterrupto, 24 horas por dia. Como medida de precaução, a população foi orientada a evitar transitar na área desocupada.

A mina em situação de risco é uma das 35 operadas pela Braskem na região para a extração de sal-gema, um minério essencial na produção de soda cáustica e PVC. Esta mina específica está localizada sob a lagoa Mundaú. A empresa afirma que "as áreas de serviço em torno da mina continuam isoladas".

A Defesa Civil também destacou a importância de evitar a circulação na região onde a mina se encontra para garantir a segurança. Além disso, o órgão enfatizou que as outras 34 minas utilizadas pela empresa para a extração de sal-gema na capital não estão em risco de colapso.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade