PUBLICIDADE

Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida

Jovem de 20 anos estava nadando quando foi surpreendida. “Pude ver a cabeça na boca dele”, relata um amigo que testemunhou o momento

8 nov 2023 - 18h43
(atualizado às 19h55)
Compartilhar
Exibir comentários
Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Foto: Reprodução/Fox 35

Uma americana chamada Marissa Carr, de 20 anos, passou por um tremendo susto após ser mordida na cabeça por um crocodilo de 2,7 metros em Alexander Springs, na Flórida, Estados Unidos. Ao canal de TV Fox 35, ela relembrou os momentos de terror e reconheceu: “Acho que sou muito sortuda”. 

O ataque aconteceu no último fim de semana do mês de outubro. Marissa conta que estava com um amigo, Shane, mergulhando em um lago da região quando viu dois olhinhos na água. Shane disse que ouviu um barulho de água e, então, viu o animal. “Me virei para ter certeza que ela estava bem e vi a cabeça dela na boca [do animal]”, relata Shane.

A jovem lembra que tudo aconteceu tão rápido que ela nem percebeu que tinha sido um crocodilo que a havia mordido. “Não doeu muito no momento. Quando estava voltando, vi o que era e foi quando começou a doer”, conta. “Minha testa doía muito e meu pescoço não estava doendo tanto”. 

Marissa relata que estava usando uma máscara de mergulho e acha que isso pode tê-la salvado de ferimentos mais graves. Um fotógrafo, que estava próximo do local, conseguiu registrar o acidente, inclusive o animal escondido atrás deles. Veja:

Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Foto: Reprodução/Fox 35
Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Mulher é mordida na cabeça por crocodilo de quase três metros e sobrevive na Flórida
Foto: Reprodução/Fox 35

“Parece ruim, mas ele ter mordido minha cabeça é provavelmente o melhor lugar que poderia ter sido, porque se ele tivesse pegado meu braço e tivesse segurado melhor, eu poderia ter perdido meu braço ou até a minha vida. Acho que sou realmente muito, muito sortuda ", disse ela.

Ela não culpa o crocodilo e que irá continuar nadando. À Fox 35, a Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida informou que um caçador conseguiu localizar o animal e o removeu do local. O lago foi fechado temporariamente, mas já reabriu.

Este foi o segundo incidente com crocodilos na região apenas naquela semana. Em 1º de novembro, um idoso de 79 anos também estava mergulhando no local quando 'esbarrou' em um animal, mas diferente de Marissa, ele não foi atacado.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade