PUBLICIDADE

Mudanças climáticas: o que são, causas e efeitos para o planeta

Alteração nos padrões de temperatura do mundo gera uma série de consequências para a vida humana; entenda mais sobre as mudanças climáticas

5 jun 2023 - 10h18
(atualizado em 26/9/2023 às 18h46)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Reuters

Nas últimas décadas, as mudanças climáticas tornaram-se um tema de grande relevância no cenário global, já que os efeitos da alteração no clima impactam não apenas o meio ambiente, mas também a sociedade e a economia. 

Eventos climáticos com efeitos extremos, como ondas de calor ou invernos mais rigorosos, estão relacionados com as mudanças climáticas. Essas alterações no clima têm sido aceleradas pelo impacto da ação humana no planeta, que provoca consequências como o aquecimento global.

Resumo

  • As mudanças climáticas são transformações no clima que afetam todo o planeta e causam efeitos extremos no clima;
  • Entre as causas por trás desse tipo de fenômeno, estão ações humanas, como o uso de combustíveis fósseis que poluem a atmosfera, ou o desmatamento;
  • Entre os efeitos das mudanças climáticas no mundo estão situações como ondas de calor extremo e o aumento do nível do mar;
  • Os impactos no Brasil são percebidos em períodos de seca e calor mais intensos e/ou tempestades mais fortes, como ciclones;
  • Entre as consequências de efeitos da mudança climática estão inundações, desaparecimento de territórios próximos ao mar e escassez de alimentos;
  • Para reverter os impactos da mudança climática, é preciso pensar em fontes alternativas de energia e boas práticas de sustentabilidade.

O que são as mudanças climáticas?

As mudanças climáticas são transformações que ocorrem de maneira gradual e que afetam os padrões climáticos da Terra. Essas alterações causam variações na temperatura média no planeta, desencadeando eventos climáticos extremos, além de outros fenômenos ligados ao clima. 

O planeta já sofreu, ao longo de sua existência, uma série de mudanças climáticas que aumentaram ou diminuíram a temperatura do globo terrestre. Porém, a partir do século 19 e durante o século 20 e 21, as mudanças climáticas tornaram-se mais frequentes e mais intensas. Ou seja, as alterações de temperatura e clima ocorrem mais rapidamente e com intensidade maior do que no passado.

As transformações no clima ocorridas nas últimas décadas têm provocado uma série de fenômenos que trazem prejuízos para a humanidade e para o planeta como um todo.

O que causa as mudanças climáticas?

Apesar de algumas mudanças climáticas serem consequências de processos naturais, a atividade humana continua sendo um dos principais fatores responsáveis pelo agravamento dessas transformações. 

Entre as ações impulsionadoras das mudanças climáticas estão a queima de fósseis, como carvão, petróleo e gás, que causa o aumentos das emissões de gases de efeito estufa e o desmatamento de grandes áreas florestais.

A geração de energia também é uma das atividades do ser humano que traz impactos para o clima. A queima de combustíveis fósseis, por exemplo, produz gases como o dióxido de carbono e o óxido nitroso. Essas substâncias se acumulam na atmosfera terrestre e faz com que o planeta retenha mais calor, o que por consequência aumenta a temperatura na Terra.

A fabricação de produtos como plásticos, eletrônicos e ferro em atividades industriais ou de mineração também produz queima de combustíveis fósseis. Isso contribui para a retenção de calor, conhecida como efeito estufa. 

O uso de transportes que queimam combustíveis, como carros, aviões e caminhões que usam diesel e gasolina, também emite gases poluentes.

O desmatamento é outro fator apontado como uma das causas das mudanças climáticas. Ao derrubar florestas para a criação de gado ou plantações em larga escala, a natureza perde a capacidade de absorver dióxido de carbono e calor. As árvores também contribuem para regular o clima e as chuvas e seu desmatamento ajuda a aumentar a temperatura no planeta.

A agricultura, pecuária ou pesca desenfreada também contribui para a mudança do clima, já que envolve eventos superemissores de gases por meio de equipamentos como aviões, tratores e barcos. Além disso, a criação de cabeças de gado provoca a emissão de gás metano, outro poluente que afeta a atmosfera terrestre.

Por fim, o excesso de consumo da população, seja na área de alimentos ou compra de roupas, eletrônicos e outros itens do varejo, também contribui para a poluição do planeta. 

De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), o estilo de vida baseado no consumo também contribui para a mudança climática. O grupo de 1% mais rico do planeta emite mais gases do efeito estufa do que 50% da população mais pobre do mundo.

Quais são os efeitos das mudanças climáticas?

As mudanças climáticas geram uma série de efeitos que podem afetar diversos segmentos da vida humana, do meio ambiente e da economia. Entre esses efeitos estão:

  • As mudanças climáticas podem gerar impactos na saúde física e mental da população. Isto ocorre devido ao aumento da temperatura, o que pode levar a um maior número de ondas de calor causadas por fenômenos como o El Niño;
  • As oscilações de temperatura podem causar eventos climáticos extremos como tempestades, enchentes e secas prolongadas ou mesmo erupções vulcânicas e terremotos;
  • O clima também afeta diretamente a produção agrícola e a oferta de alimentos globalmente. Uma vez que, mudanças nos padrões de chuva, aumento da temperatura e eventos climáticos extremos podem prejudicar a produção de alimentos, afetando a segurança alimentar mundial;
  • As mudanças climáticas podem levar a alteração dos ecossistemas, como os oceanos, além de causar a destruição de habitats naturais, influenciando negativamente na biodiversidade e colocando em risco a sobrevivência de diversas espécies de plantas e animais;
  • As oscilações nos padrões de temperaturas podem afetar o ciclo da água e a disponibilidade de recursos hídricos, levando a sua escassez. 

Quais são os impactos das mudanças climáticas no Brasil?

No Brasil, tem sido cada vez mais perceptível o impacto das mudanças climáticas. Uma das consequências é a maior intensidade do fenômeno do El Niño, que provoca secas mais fortes nas regiões Nordeste e Norte. 

Ao mesmo tempo, nas regiões Sudeste e Sul o volume de tempestades e chuvas é maior por causa do El Niño. Além disso, as chuvas tendem a ser mal distribuídas em território nacional.

Outro fenômeno climático que afeta o país conforme ocorre com mais intensidade por causa das mudanças climáticas é o La Niña. Nesse caso, o volume de chuvas no Sul e Sudeste é reduzido e as regiões passam por estiagens severas. Ao mesmo tempo, as regiões Nordeste e Norte tendem a sofrer com tempestades mais intensas.

As mudanças climáticas podem agravar situações como desmoronamentos causados pelo excesso de chuvas, assim como alagamentos. Além disso, períodos de seca e calor intensos podem ocorrer mais vezes no Brasil, elevando as temperaturas a níveis recordes, o que traz riscos para a saúde da população e para a natureza com o aumento de queimadas.

As ocorrências climáticas extremas também podem atrapalhar a continuidade de obras e trazer problemas na infraestrutura nacional, assim como prejudicar atividades da agricultura e da pecuária. Como consequência, diversas atividades econômicas podem sofrer com a desaceleração na produção ou mesmo prejuízos financeiros.

Quais são as consequências do aquecimento global?

Um dos principais impactos das mudanças climáticas é o aquecimento global, responsável pelo aumento da temperatura em todo o planeta. Como consequências desse quadro, estão:

  • O derretimento das calotas polares e geleiras, o que pode acabar com espécies de animais que dependem desse ecossistema para sobreviver, como o urso polar;
  • A elevação do nível dos oceanos, que tem potencial para alagar áreas extensas de terra e provocar o desaparecimento de ilhas inteiras;
  • Maior intensidade de fenômenos como ciclones, furacões, nevascas e secas, prejudicando a natureza e a vida humana;
  • Desequilíbrio do meio ambiente, com calor mais intenso e chuvas mal distribuídas, o que por sua vez afeta a vida de animais e a existência de florestas;
  • Maior incidência de calor extremo, que pode inclusive levar à morte ou aumentar a incidência de doenças como o câncer de pele.

O que é a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas?

A Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, também conhecida como COP (Conference of the Parties, em inglês), é um encontro que acontece anualmente e reúne representantes de governos, organizações não governamentais, cientistas e outros players relevantes para discutir e negociar ações relacionadas às mudanças climáticas. 

O objetivo principal dessa conferência, considerada uma das iniciativas mais relevantes sobre o tema, é buscar soluções conjuntas e coordenadas para lidar com os desafios ambientais e promover a redução das emissões de gases de efeito estufa.

Durante a conferência, os países membros se unem para debater as questões climáticas e tomar decisões importantes. 

A primeira edição da COP ocorreu em 1995, em Berlim, na Alemanha. Atualmente, 197 países participam da Conferência Mundial do Clima, que ocorre em diferentes países a cada edição. O Brasil vai sediar a Conferência do Clima pela primeira vez em 2025, em Belém (PA).

Como colaborar para reverter a situação?

Existem diversas ações e atitudes que podem ser adotadas como formas de ajudar no combate às mudanças climáticas. Veja alguns exemplos:

  • Reduzir o consumo de água, eletricidade e combustíveis fósseis. Além de tomar banhos mais curtos para evitar o desperdício de água;
  • Priorize atividades com menor emissão de gases de efeito estufa: escolha formas de transporte mais sustentáveis, como caminhar, andar de bicicleta ou utilizar o transporte público. Além disso, prefira fontes de energia renovável sempre que possível;
  • Seja um consumidor consciente: Escolha produtos e serviços que sejam produzidos de forma sustentável, dando preferência a empresas e marcas que adotam práticas responsáveis em relação ao meio ambiente;
  • Reutilize e recicle materiais, evitando o desperdício;
  • Diminua o consumo de carne: A indústria de proteína é uma grande emissora de gases de efeito estufa, portanto, reduzir o consumo de carne contribui para a diminuição das emissões.
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade