PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Cidade francesa transforma cemitério em jardim de energia solar

Ideia surgiu durante discussões entre técnicos e autoridades para resolver os alagamentos no local durante a estação chuvosa; entenda

12 abr 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Cidade francesa transforma cemitério em jardim de energia solar
Cidade francesa transforma cemitério em jardim de energia solar
Foto: Divulgação

Uma tática inovadora de energia limpa ganhou impulso em Saint-Joachim, uma cidade gaulesa situada nas proximidades de Nantes, na França. Os moradores dessa comunidade fazem parte de uma "ação verde" para eliminar o dióxido de carbono, um agente nocivo para o clima, da sua rotina diária.

A mais recente empreitada deles foi a transformação do cemitério local em um jardim suspenso de energia solar, oferecendo eletricidade de forma gratuita para os residentes. Com 2.200 residências e uma população de 4.000 habitantes, a cidade costeira está comprometida com a sustentabilidade e a preservação do seu ambiente natural.

"Atualmente, temos 600 domicílios que aderiram ao programa", relatou em entrevista ao jornal Folha de São Paulo o prefeito local, Raphaël Salaün. "Não há nenhuma despesa financeira para as famílias. Elas consumirão gratuitamente a energia elétrica produzida em cima do cemitério". Para participar, a família deve se inscrever nesse projeto de "ecocidadania", segundo o prefeito.

O cemitério, originalmente com 11.000 metros quadrados, receberá uma cobertura de 9.000 metros quadrados equipada com painéis solares. A ideia surgiu durante discussões entre técnicos e autoridades locais para resolver um antigo problema: alagamentos durante a estação chuvosa, que dificultavam o acesso às sepulturas. Para proteger o local, foi pensado em cobri-lo com painéis solares, prática que já era comum na cidade.

Além disso, Salaün destacou os esforços contínuos do município na promoção da eficiência energética em edifícios municipais há mais de uma década. "O foco principal é promover, tanto quanto possível, a produção de energia [elétrica e térmica] através da energia aerovoltaica, de forma a permitir a construção de edifícios isentos de gás para aquecimento ou produção de água quente."

"Para isso, muitas coberturas de nossas casas e prédios já foram equipadas com centrais aerovoltaicas e estas foram interligadas em rede para partilhar esta energia e multiplicar o potencial de poupança energética", completou ele em entrevista ao jornal.

As obras no cemitério estão programadas para iniciar ainda este ano e serão concluídas até 2025. Estima-se que o projeto custará cerca de 2,5 milhões de euros para a construção da cobertura e mais 2 milhões de euros para a instalação da central de energia solar, de acordo com o político.

A cidade também está desenvolvendo um projeto para converter energia fotovoltaica em hidrogênio durante o verão, para posterior conversão em eletricidade durante o inverno. "Em última análise, Saint-Joachim pretende deixar de utilizar gás nos seus edifícios e ser eletricamente autossuficiente para todo o seu consumo, utilizando a rede local para circular a sua eletricidade", destacou Salaün.

Quanto à preocupação com a sensibilidade religiosa em relação ao projeto, Salaün assegurou que não houve nenhum feedback negativo por parte do bispado local. 

Confira 7 marcas históricas que já alcançamos no último ano em nosso Planeta Confira 7 marcas históricas que já alcançamos no último ano em nosso Planeta

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade