PUBLICIDADE

Antes e depois: veja o local de resgate do cavalo Caramelo após água baixar no RS

À medida que a água baixa, é possível ver o estrago causado pelas inundações no Sul

29 mai 2024 - 09h19
(atualizado às 09h23)
Compartilhar
Exibir comentários
Cavalo Caramelo foi encontrado em telhado em Canoas
Cavalo Caramelo foi encontrado em telhado em Canoas
Foto: Reprodução/Jornal Nacional/TV Globo

Após a água das enchentes baixar na Região Metropolitana de Porto Alegre, um cenário de destruição, entulho e perdas foi revelado. O Rio Grande do Sul passou por muitos dias seguidos de chuvas fortes que provocaram inundações em todo o Estado. Agora, famílias retornam às suas casas para encontrar o que sobrou da tragédia.

Imagens exibidas pelo Jornal Nacional, da TV Globo, na terça-feira, 28, revelam a situação de alguns locais após as enchentes. Entre eles, a casa cujo telhado serviu de refúgio para o cavalo que ficou conhecido como Caramelo, e que virou símbolo da tragédia no RS.

Os gaúchos ainda precisam conviver com alagamentos, mas o cenário já mudou desde o início. Montanhas de lixo e entulho se formaram e objetos foram estragados pela água. 

Veja a seguir o antes e depois de alguns locais afetados pela enchente no Rio Grande do Sul:

O cavalo que se equilibrava em um telhado no bairro Mathias Velho, em Canoas, no dia 8 de maio, foi resgatado por voluntários, e passa bem. Ele foi levado para o Hospital Veterinário da Ulbra, onde passou por tratamento para ganhar peso. Na terça, imagens da TV Globo mostraram como está o local após o uso de bombas de escoamento emprestadas pela Sabesp.

Garças surgem em avenida de Porto Alegre em meio a alagamento:

O Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, teve a pista totalmente submersa. O local está seco graças ao auxílio de agricultores, que instalaram bombas de drenagem que normalmente são usadas nas lavouras de arroz. No entorno, a pista está com menos água.

No dia 5 de maio, o Mercado Público estava ilhado. Foi neste dia que o Lago Guaíba atingiu 5,35 metros. Agora, o local está seco, mas o entorno ainda tem vestígios da água e do barro.

Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul Saiba como ajudar as vítimas das enchentes do Rio Grande do Sul

O nível do Guaíba está em 3,87 metros segundo a medição desta quarta-feira, 29, feita pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), divulgada às 7h15. Apesar da água ter baixado, o lago ainda está acima da cota de inundação, que é de 3 metros.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade