PUBLICIDADE

"Onde Está Meu Coração" mergulha fundo no vício em crack; veja entrevista

Roteirista George Moura fala das origens da série e de como foi ter Fábio Assunção vivendo o pai da trama

12 mai 2021 17h03
| atualizado às 17h11
ver comentários
Publicidade

Já temos uma pequena tradição de filmes e séries sobre o inferno do uso de drogas. Na TV, Débora Falabella sofreu com a cocaína na novela "O Clone" (2001), e Grazi Massafera com o vício em crack na série "Verdades Secretas" (2015). Agora, a Globo investe na produção mais chique do gênero até agora: "Onde Está Meu Coração", série em dez episódios que acaba de estrear na Globoplay.

Mariana Lima, Letícia Colin e Fábio Assunção em "Onde Está Meu Coração"
Mariana Lima, Letícia Colin e Fábio Assunção em "Onde Está Meu Coração"
Foto: Divulgação

Amanda (Letícia Colin) é uma médica de classe média alta que começa a usar crack  em festinhas junto com o marido, Miguel (Daniel de Oliveira). Enquanto ele administra o uso numa boa, ela afunda numa dependência química devastadora. O turbilhão emocional de Amanda também vai afetar a vida da irmã e dos pais, Davi e Sofia (Fábio Assunção e Mariana Lima). O pior: Davi é ex-alcoólatra, e a experiência da filha vai fazer ele revisitar um trauma que parecia superado.

Se já conhecemos as etapas do sofrimento de um usuário de crack, a série envolve por outros caminhos: uma direção segura e elegante, elenco de primeira e uma trilha sonora que dá vontade de ir correndo para a playlist - que vai de Nina Simone, Frank Sinatra e Leonard Cohen a Caetano, Elis e Jards Macalé.

"É hora de falar sobre isso"

Com uma fotografia entre os prédios luxuosos de São Paulo e os contêineres do porto de Santos, "Onde Está Meu Coração" tem direção geral de José Luiz Villamarim (da novela "Amor de Mãe") e roteiro de George Moura e Sérgio Goldenberg - a mesma equipe que nos deu as melhores séries da TV Globo nos últimos anos: "O Canto da Sereia", "Amores Roubados", "O Rebu", "Onde Nascem os Fortes".

Daniel de Oliveira e Letícia Colin em "Onde Está Meu Coração"
Daniel de Oliveira e Letícia Colin em "Onde Está Meu Coração"
Foto: Divulgação

Em entrevista exclusiva ao podcast Plano Geral - veja trecho acima -, o roteirista George Moura contou que a inspiração para a série surgiu quando Sérgio ia levar o filho de carro na escola e viu um rapaz de olhos vidrados vagando pela rua, claramente sob o efeito de drogas. A partir daí, começaram a imaginar o que ele tinha vivido antes, e o que viveria depois. "Todo mundo conhece algum amigo ou familiar que já viveu essa dependência química. A gente fala tranquilamente que é diabético, hipertenso, mas tem medo de falar disso porque junto vem sempre um julgamento moral", diz. "No cinema e na TV, fala-se muito do entorno da droga: periferia, tráfico, favela. A gente quis tratar da dependência química pelo núcleo da sociedade, que é a família".

George também contou como foi para Fábio Assunção, ator que já viveu sua dependência química, aceitar embarcar no projeto. "Em geral, damos apenas o primeiro capítulo para os atores. Mas para ele dei os dez capítulos, e disse que gostaria muito que ele interpretasse o Davi. Três dias depois, ele me ligou e disse: 'Acho que chegou a hora de falar sobre isso.' A entrega dele foi total".

Ouça a entrevista na última edição do podcast Plano Geral!

Plano Geral
Publicidade
Publicidade