PUBLICIDADE

Pilotos da F1 mostram preocupação com acidentes na Arábia

Carlos Sainz e Pierre Gasly se disseram preocupados com curvas cegas e altas velocidades na nova pista da Arábia Saudita

3 dez 2021 00h16
ver comentários
Publicidade
Os muros ficam próximos à pista no Circuito de Jidá
Os muros ficam próximos à pista no Circuito de Jidá
Foto: Mercedes / Twitter

O novíssimo circuito de Corniche, em Jidá, na Arábia Saudita, vai receber a Fórmula 1 pela primeira vez no próximo fim de semana, de 03 a 05 de dezembro. De acordo com simulações das equipes e da própria F1, a velocidade média deverá ser de mais de 252 km/h, menor apenas que a velocíssima pista de Monza, na Itália. 

Mais do que a velocidade em si, chama a atenção o fato de ela ser praticada em uma pista com características muito peculiares: o traçado tem a maior quantidade de curvas toda a temporada – 27 – sendo a grande maioria de alta velocidade. Para complicar ainda mais o cenário, trata-se de uma pista de rua, com muros muito próximos, que bloqueiam a visão em certos pontos e pouca (ou nenhuma) área de escape na maior parte dos 6.175 metros da volta. 

Como se não fosse o bastante, some-se o fato de a obra ter sido entregue às pressas. Parte das estruturas do autódromo só estará 100% pronta para a corrida de 2022. O asfalto foi completado há poucos dias, sem ter passado pelo tempo ideal de cura e completamente sem borracha, uma vez que nunca foi utilizado. Cenário similar ao caótico GP da Turquia de 2020, quando uma garoa sobre o asfalto recém-trocado fez a superfície mais parecer com um rinque de patinação no gelo do que com uma pista de corrida. Não há previsão de chuva para o GP da Arábia, mas a areia trazida pelo vento deve deixar a pista suja. 

A junção de todos esses fatores acendeu um alerta para a questão da segurança dos pilotos. Um dos pontos levantados é o fato de que as curvas cegas aliadas à alta velocidade vão diminuir o tempo de reação caso haja algum acidente à frente, o que pode ser bastante perigoso.  

Visão panorâmica do novíssimo Circuito de Jidá, palco do GP da Arábia Saudita
Visão panorâmica do novíssimo Circuito de Jidá, palco do GP da Arábia Saudita
Foto: F1 / Twitter

Em entrevista coletiva à véspera das atividades de pista do GP da Arábia, Carlos Sainz, da Ferrari, foi perguntado se tinha preocupações relacionadas ao nova circuito: “Como piloto, você tenta não pensar muito nisso. Você tenta não focar nessas coisas e confia nos padrões da FIA, que normalmente são muitos bons e bem precisos”, afirmou, segundo a Autosport. 

Mas, depois do começo polido, falou mais abertamente sobre o tema, expressando uma preocupação compartilhada com outros pilotos: “A única coisa que nós, enquanto pilotos, conversamos, foi sobre se houver um acidente à frente, três segundos à frente, estaremos a 250 km/h em todas as curvas, e não vai dar tempo de reagir porque vai ter um muro entre a batida e nós, e nós não podemos ver através de muros...” 

E alertou: “Esse talvez seja o maior ponto a se levantar junto à FIA, para que estejam espertos com bandeiras amarelas e safety cars, ou bandeiras vermelhas, porque essa etapa vai ser interessante.” 

Pierre Gasly, da AlphaTauri, também foi perguntado sobre ter preocupações com a pista: “Acho que todos sabemos [os riscos] e todos pensamos nisso”, afirmou. “E acho que será importante que os fiscais sejam muito rápidos e eficientes para reagir, porque em qualquer lugar que você bater, o carro vai voltar para o meio da pista, e a velocidade média aqui é de 250 km/h. Vai ser um fim de semana agitado para eles, e espero que eles estejam de olho nisso”. 

Carlos Sainz faz o reconhecimento da pista do lado de Charles Leclerc
Carlos Sainz faz o reconhecimento da pista do lado de Charles Leclerc
Foto: Ferrari / Twitter

Sainz vê como positivo o fato de o traçado ter várias curvas de alta velocidade. Segundo o ferrarista, isso é algo que os pilotos sempre pediram à Fórmula 1, pois em pistas assim é possível extrair o máximo do carro. Mas, mesmo no elogio, ele fez a ressalva da questão da segurança. 

“Acho que nós pilotos fomos muito claros que é isso que queríamos. Parece um experimento de um circuito de alta velocidade, somado a esses muros, e precisamos ver como vai ser. Parece que a corrida pode ser bem divertida. Só espero que tudo seja seguro. Não queremos ter nenhuma surpresa.” 

As atividades de pista do Grande Prêmio da Arábia começam nessa sexta-feira (03), com o primeiro treino livre às 10h30 e o segundo às 14 horas, sempre no horário de Brasília. No sábado, o terceiro treino livre acontece às 11 horas e a classificação às 14. A corrida acontece no domingo, às 14h30. 

Parabólica
Publicidade
Publicidade