PUBLICIDADE

Ferrari F1 trocará motor do carro de Sainz no GP da Turquia

Depois de Leclerc receber uma nova unidade de potência na Rússia, será a vez de Carlos Sainz na Turquia. Espanhol largará do fim do grid.

7 out 2021 00h35
ver comentários
Publicidade
Carlos Sainz largará do fundo do grid na Turquia
Carlos Sainz largará do fundo do grid na Turquia
Foto: Ferrari / Twitter

A Ferrari anunciou nessa quarta-feira (06) que trocará a unidade de potência completa do carro de Carlos Sainz para o GP da Turquia. A versão atualizada do conjunto de motor e baterias da equipe foi introduzida no carro de Charles Leclerc na última corrida, na Rússia, e chega agora ao carro do espanhol. Com isso, Sainz largará do fundo do grid em Istanbul Park. 

O regulamento técnico da Fórmula 1 prevê que o desenvolvimento das unidades de potência ficará congelado de 2022 em diante. Isso significa que o final de 2021 é o último momento para aperfeiçoamentos na parte de propulsão dos carros pelos próximos anos. 

A Ferrari já havia antecipado que usaria o final da temporada de 2021 para introduzir a unidade de potência atualizada e testá-la na prática, mesmo que isso custasse uma largada em último para seus pilotos. A planejamento do time previa evitar que os dois carros sofressem a penalização no grid na mesma corrida. 

Leclerc foi escolhido para receber a atualização primeiro pois seu carro havia sofrido danos no acidente da largada do GP da Hungria, o que poderia encurtar a vida útil do motor. Na Rússia, com motor novo, Leclerc partiu do 19º lugar e vinha em corrida de recuperação, até que a chuva chegou nas voltas finais e bagunçou a ordem dos pilotos, jogando o ferrarista para um modesto 15º posto. 

Já Sainz, ainda com a unidade de potência antiga, largou em 2º, melhor posição de sua carreira, e terminou no pódio, atrás apenas dos líderes do campeonato Lewis Hamilton e Max Verstappen. Agora, será sua vez de começar a corrida da parte de trás do grid e buscar a recuperação. 

Enquanto a equipe italiana se viu com dificuldades nas últimas etapas, a McLaren, rival na briga pelo 3ª lugar entre os construtores, emendou uma sequência favorável (com direito a dobradinha em Monza e uma pole e quase vitória na Rússia) e colocou 17,5 pontos de vantagem na tabela. Agora, a Ferrari conta com a unidade de potência atualizada como seu grande trunfo nessa disputa. 

Fora das pistas, o foco já está voltado para 2022. Mattia Binotto, chefe da equipe, não vai à Turquia acompanhar o GP ao vivo. Em vez disso, ficará na sede da equipe, em Maranello, coordenando os trabalhos do projeto do carro da temporada do ano que vem. 

O GP da Turquia acontece no próximo fim de semana, com atividades entre os dias 08 e 10 de outubro. 

 

Parabólica
Publicidade
Publicidade