PUBLICIDADE

Ferrari espera poder contar com motor atualizado na Turquia

Equipe está focada em contar com nova versão da unidade de potência o quanto antes. Ganho deverá ser de até 15 cv de potência

21 set 2021 19h36
ver comentários
Publicidade
Charles Leclerc e Carlos Sainz, da Ferrari.
Charles Leclerc e Carlos Sainz, da Ferrari.
Foto: Ferrari / Divulgação

A temporada de 2022 da Fórmula 1 marcará uma profunda mudança no regulamento técnico e na concepção dos carros da categoria. Todo o conceito aerodinâmico será refeito, o que tende a permitir que os carros andem mais próximos entre si, intensificando as disputas por posição. Os pneus também serão novos, calçados em rodas de 18 polegadas em lugar das atuais, de 13. Mas algo que se mantém o mesmo é a unidade de potência - conjunto de motor, baterias e sistemas de recuperação de energia. 

A F1 vai congelar o desenvolvimento dos motores a partir de 2022. Isso significa que, após o final da atual temporada, não será mais permitido aplicar atualizações. Por isso é fundamental que as melhorias sejam testadas e colocadas em funcionamento ainda esse ano. 

Segundo Mattia Binotto, chefe da Ferrari, o desenvolvimento do novo carro da equipe para o ano que vem está caminhando bem. Com chassi, suspensão e aerodinâmica em fase avançada, o time pode focar nas atualizações dos motores, que serão introduzidas ainda em 2021. 

“Para nós, é importante dar o maior passo possível, sabendo que esse é o último avanço em termos de performance dessa unidade de potência”, afirmou Binotto ao site oficial da F1. “O objetivo é tentar reduzir nossa desvantagem. É um momento chave, pois temos não só que encontrar desempenho, mas homologar a confiabilidade do produto para a próxima temporada.” 

A Ferrari disputa com a McLaren o terceiro lugar entre os construtores na atual temporada. Após a dobradinha da rival em Monza, no Grande Prêmio da Itália, a equipe vermelha foi ultrapassada e ficou 13,5 pontos atrás na tabela. E, nessa disputa, a unidade de potência atualizada pode ser fator determinante. Por isso, a Ferrari corre contra o tempo para entregar a versão atualizada o quanto antes. 

“Estamos trabalhando duro para ter tudo pronto o mais rápido possível”, afirmou Binotto. Mas, oficialmente, ele prefere não cravar um prazo para o uso dos propulsores atualizados. “No momento, não há uma corrida definida [para adoção das atualizações]. Tem que ser o quanto antes, pois entendemos que correr o máximo que pudermos esse ano é importante para a temporada seguinte. Espero que seja muito em breve” 

Se Binotto prefere manter sigilo quanto detalhes e a data de estreia da nova versão dos motores da Ferrari, a Auto Motor und Sport tem seus palpites. Segundo a revista alemã, haverá um acréscimo de 10 a 15 cv de potência, e os carros serão equipados com as novas unidades já no GP da Turquia, marcado para o dia 10 de outubro. 

A se concretizar essa estimativa, a equipe terá sete Grandes Prêmios ainda esse ano para testes e aperfeiçoamentos na unidade de potência. E terá que fazer apenas mais uma etapa com o motor atual, o GP da Rússia, que acontece no próximo domingo (26). 

Parabólica
Publicidade
Publicidade