0

Teste: Volvo S60 é alternativa a Série 3, A4 e Classe C

Disposto a quebrar a rotina dos clássicos da BMW, Audi e Mercedes, o sedã médio sueco é o carro perfeito na configuração T8 híbrida

10 fev 2020
06h00
  • separator
  • 0
  • comentários

Existem muitos sedãs médios na indústria automobilística, mas quando se fala em referência de qualidade no segmento premium, os três nomes que surgem naturalmente são Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes Classe C. Não necessariamente nessa ordem. Mas a Volvo está disposto a quebrar a hegemonia dos clássicos alemães. Com a nova geração do S60, a marca sueca apresenta um carro de alta qualidade que reúne conforto, tecnologia, sofisticação, segurança e esportividade.

O novo S60 R-Design traz as soluções de design presentes na linha Volvo.
O novo S60 R-Design traz as soluções de design presentes na linha Volvo.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O Volvo S60 é vendido no Brasil em quatro versões de acabamento e três versões de motor, todos 2.0, mas com diferentes potências: T4 de 190 cv na Momentum, T5 de 254 cv na Inscription e T8 híbrido de 407 cv na R-Design e na Polestar. Para quem busca um sedã com motorização convencional, as opções são o S60 T4 Momentum (R$ 195.950) e o S60 Inscription T5 (R$ 229.950). As duas opções híbridas são o S60 T8 R-Design (R$ 269.950) e o S60 T8 Polestar (RF$ 309.950). Rodamos com a versão R-Design, que pode ser considerada topo de linha, porque a Polestar é uma configuração esportiva.

Com 407 cv de potência, o Volvo S60 T8 vai de 0-100 km/h em 4,4 segundos.
Com 407 cv de potência, o Volvo S60 T8 vai de 0-100 km/h em 4,4 segundos.
Foto: Volvo / Divulgação

O S60 R-Design utiliza dois motores. O convencional é o E-Drive Turbo Supercharger. O motor a combustão de 320 cv e 400 Nm que traciona as rodas dianteiras, enquanto o elétrico de 87 cv e 240 Nm traciona o eixo traseiro. Combinados, a potência chega a excelentes 407 cv e o torque a impressionantes 640 Nm. O S60 T8 é um híbrido plug-in, ou seja, ele pode ser carregado em qualquer tomada de energia de 220V com aterramento. Para que o carregamento seja mais eficiente, a Volvo indica uma tomada de 16 amperes, mas pode ser menos.

O novo S60 tem todas as características de um bom carro. A posição de dirigir é excelente, com ajustes milimétricos dos bancos e também ajustes do volante em altura e profundidade. O quadro de instrumentos é digital e tem 12,3”. Ele é configurável, mas no meio fica sempre o mapa. Portanto, os números do computador de bordo acabam tendo menos destaque. O motorista tem a maioria dos comandos no volante, mas alguns estão no console ou no display central.

O interior é igual ao dos novos Volvo, com excelente posição de dirigir.
O interior é igual ao dos novos Volvo, com excelente posição de dirigir.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

No console ficam os modos de condução: Eco, Comfort, Dynamic e Individual. Já na tela multimídia de 9” ficam dois comandos importantes do sistema híbrido, que deveria estar mais visíveis no carro: Charge (para carregar durante o uso) e Hold (para segurar a carga da bateria). As baterias de íons de lítio têm 11,6 kWh de capacidade. O câmbio é automático de oito marchas em todas as versões e tem trocas totalmente eletrônicas, pelo sistema shift by wire. Todo o interior segue o mesmo padrão dos demais Volvo modernos, como S90, XC60, XC90 e XC40, que trazem a central multimídia Sensus. O mesmo ocorre na parte externa em relação aos faróis de LED e às lanternas.

A esportividade da versão R-Design também aparece na traseira.
A esportividade da versão R-Design também aparece na traseira.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O carro é fantástico na estrada. Tem uma esportividade que não fica a dever aos rivais, fruto de um comportamento dinâmico impecável em qualquer situação. Faz curvas com determinação, freia bem (tem quatro discos ventilados), acelera como poucos (0-100 km/h em apenas 4,4 segundos) e requer até mesmo uma certa moderação do motorista ao volante. Se pisar fundo no acelerador, ele responde mesmo! Em algumas situações vimos o assistente de frenagem entrar em ação, o que é um fator de segurança importantíssimo. A suspensão traseira é independente, multibraço, e a dianteira é MacPherson. Na maioria das vezes, o S60 R-Design chega a ser exagerado, o que sempre leva a pensar se uma das versões menos potentes não tem melhor custo-benefício. Dependendo do perfil do cliente, com certeza.

Com grande distância entre-eixos e rodas de aro 19, o carro é bem estável.
Com grande distância entre-eixos e rodas de aro 19, o carro é bem estável.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

O S60 T8 é para quem quer exclusividade mesmo. Além da suspensão refinada, e da perfeita combinação de motor e câmbio, o carro oferece a possibilidade de tração AWD. O sistema híbrido do Volvo permite quatro modos de condução. Pure: condução econômica para uso urbano. Este modo prioriza o motor elétrico. Condução silenciosa, sem consumir combustível, zero emissão. Com a bateria totalmente carregada, a autonomia é de 40 km. Hybrid: uso cotidiano. É o modo padrão do sedã, utiliza os dois motores e entrega a melhor relação entre desempenho e consumo. Power: condução esportiva. O foco é a performance, com novos parâmetros de direção, câmbio, acelerador e freios. AWD (All Wheel Drive): tração  integral sob demanda. O próprio carros tem sensores que identificam a necessidade de torque e potência nos eixos dianteiro e traseiro.

Apesar de ser um híbrido plug-in, o Volvo S60 T8 não vem com bolsa no porta-malas para acomodar o cabelo de energia de 4,5 m. A Volvo entende que esse cabo é para deixar em casa. E faz sentido, pois a marca se encarregou de instalar centenas de pontos de carregamento para uso de seus clientes por algumas cidades brasileiras. A ideia é chegar a 500 pontos. Em São Paulo, já existe um ponto de recarga Volvo a cada 10 km. 

O quadro de instrumentos é digital e pode ser configurado.
O quadro de instrumentos é digital e pode ser configurado.
Foto: Volvo / Divulgação

O S60 está na terceira geração. Ele agora é fabricado na plataforma modular SPA. Por isso ele ficou tão bom, pois ficou mais longo (+12,6 cm), mais baixo (-5,3 cm) e com maior distância entre-eixos (+9,6 cm). Não há como negar: o Volvo S60 é um carro completo. Para quem gosta de sedãs, ele não fica devendo absolutamente nada ao badaladíssimo XC60, seu irmão SUV. Pelo contrário, é melhor de dirigir. Com 4,9 pontos na avaliação do GUIA DO CARRO, o Volvo S60 R-Design teve a melhor pontuação entre todos os modelos avaliados. Ele só não teve cinco estrelas em todos os itens porque o critério da nota máxima em desempenho exige relação peso/potência inferior até 4,9 kg/cv. E o S60 conseguiu 5,1. Uma bobagem, mas se o critério existe, tem que ser respeitado.

VOLVO S60 R-DESIGN T8
Item Conceito

Nota

(0 a 5)

Desempenho Muito bom 4
Consumo Ótimo 5
Segurança Ótimo 5
Conectividade Ótimo 5
Conforto Ótimo 5
Pacote de Série Ótimo 5
Usabilidade Ótimo 5
Veredicto Ótimo 4,9

Ficha técnica

Motor a combustão

  • Cilindrada: 2.0 turbo
  • Potência: 320 cv a 6.000 rpm
  • Torque: 400 Nm a 2.200 rpm

Motor elétrico

  • Potência: 87 cv
  • Torque: 240 Nm
  • Potência combinada: 407 cv
  • Torque combinado: 640 Nm
  • Baterias: 11,6 kWh

Autonomia

  • Consumo cidade: 21,3 km/l (g)
  • Consumo estrada: 25,6 km/l (g)
  • Consumo elétrico: n/d kWh/100 km
  • Alcance modo elétrico: 40 km
  • Alcance híbrido: 1.536 km/h

Outros números

  • Câmbio: 8 marchas AT
  • Comprimento: 4,761 m 
  • Largura: 1,850 m 
  • Altura: 1,431 m
  • Entre-eixos: 2,872 m
  • Peso: 2.055 kg
  • Pneus: 235/40 R19
  • Porta-malas: 442 litros
  • Tanque: 60 litros
  • 0-100 km/h: 4s4
  • Velocidade máxima: 250 km/h
  • Emissão de CO2: 54 g/km*
  • Preço: R$ 269.950

 

Veja também:

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade