7 eventos ao vivo

Teste: Lexus UX tem coragem de assumir que não é um SUV

Enquanto vários carros exageram na proposta, a Lexus vende o surpreendente UX como crossover de luxo. Mas ele tem um “pecado mortal”

7 out 2019
06h55
  • separator
  • 0
  • comentários

A primeira coisa a se destacar no Lexus UX Hybrid é a sua definição. Devido à letra “X” no nome, a Lexus afirma que ele é um crossover compacto de luxo. Uma atitude honesta, considerando que, por “exigência do mercado”, muitos carros aventureiros se apresentam como SUV. Já sabendo que o Lexus UX 250h não é um SUV, fica mais fácil analisá-lo. E nesse ponto, o carro é surpreendente, com muitos atributos interessantes e um “pecado mortal” para os dias atuais.

O Lexus UX tem um visual arrojado, com vincos retos e estilo aventureiro.
O Lexus UX tem um visual arrojado, com vincos retos e estilo aventureiro.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Antes de ir ao pecado, vamos às virtudes. O nome UX refere-se a urbano (urban) e o X a crossover (x-over). Ele foi desenvolvido na plataforma GA-C, que é uma variação da TNGA da Toyota. Por isso, ele lembra o novo Toyota RAV4 no comportamento dinâmico. Como sabemos, a Lexus é a divisão de luxo da montadora japonesa. A motorização utilizada é a chamada híbrido leve, que combina um motor 2.0 a gasolina e um motor elétrico. Avaliamos a versão Luxury, intermediária (R$ 189.990). O Lexus UX traz ainda a versão de entrada Dynamic (R$ 169.990) e a topo de linha F-Sport (R$ 209.990). 

LEXUS UX LUXURY 250H
ITEM CONCEITO

NOTA

(1 a 5)

Desempenho bom 3
Consumo ótimo 5
Segurança ótimo 5
Conectividade muito bom 4
Conforto muito bom 4
Pacote de Série muito bom 4,5
Usabilidade muito bom 4
VEREDICTO MUITO BOM 4,2

O design é instigante. Cheio de vincos retos na carroceria, tem formas insinuantes e apenas 160 mm de vão livre do solo. Por isso, é um carro para a cidade e para a estrada. Com o centro de gravidade bem baixo (595 mm), o Lexus UX tem um comportamento dinâmico muito bom, favorecido inclusive pela suspensão independente nas quatro rodas. Sua aceleração é boa (0-100 km/h em 8,5 segundos), graças à boa relação peso/potência (8,9 kg/cv).

Isso é resultado de uma potência combinada de 181 cavalos -- vindo dos 145 cv do motor 2.0 e dos 107 cv do motor elétrico. Apesar de sua proposta urbana, o Lexus UX 250h é bastante prazeroso na estrada. Seria mais se o câmbio não fosse um monótono CVT de seis marchas simuladas. Mas a transmissão continuamente variável está dentro da proposta do carro, portanto não é justo julgá-lo por isso. Como todos os Lexus, o UX também tem ótimo padrão de acabamento e equipamentos competentes nos quesitos conforto e segurança. Um dos destaques é o assistente de curvas integrado ao controle de estabilidade.

Na traseira, destaque para os 120 LEDs em sequência.
Na traseira, destaque para os 120 LEDs em sequência.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

A estrutura do Lexus é bem rígida. Isso ajuda na dinâmica e também na segurança. Várias partes da carroceria utilizam alumínio. Outro destaque é o requinte. As lanternas traseiras, por exemplo, utilizam 120 LEDs em sequência, cobrindo toda a parte traseira, num design que sai das extremidades e vai se afunilando em direção ao centro. O ponto mais estreito tem apenas 3 mm de espessura. As rodas são de liga leve de 18”. Até aí, nada demais, porém os cinco raios das rodas foram projetados para reduzir a resistência ao vento, bem como as proteções das caixas de rodas, que evitam turbulência. A traseira também acomoda um aerofólio integrado ao teto. 

Por dentro, o Lexus UX também surpreende. O interior foi projetado para que o motorista sinta-se com todos os controles acessíveis. Os bancos dianteiros têm ajuste elétrico de dez modos para o motorista e de oito para o passageiro. O volante de três raios e o relógio analógico são característicos da marca. O computador de bordo utiliza uma tela LCD de 7” nas versões Luxury e Dynamic (na F-Sport, o visor é de 8”).

A central multimídia oferece muitos itens, mas seu comando é muito ruim.
A central multimídia oferece muitos itens, mas seu comando é muito ruim.
Foto: Sergio Quintanilha / Guia do Carro

Se a proposta, o visual, a dinâmica, o conforto e a segurança do Lexus UX agradam, o mesmo não se pode dizer da central multimídia. O sistema é bonito e até oferece vários itens (TV digital, DVD player, CD player e GPS), porém sua utilização é péssima. A tela multimídia não é tátil. Isso é desculpável, mesmo num carro de quase R$ 200 mil, mas é inconcebível o sistema de mouse tátil nessa altura do campeonato mundial de agrados ao consumidor conectado. Nada é tão difícil de operar do que o sistema usado pela Lexus. Um mouse tátil no console central faz com que você movimente as setas na tela, como se fosse um computador. Mas ninguém quer ter um computador no display central do carro, mas sim um smartphone. É ou não é um “pecado mortal” no mundo dos automóveis?

O que é novo

  • O modelo é totalmente novo. Surgiu no Salão de Genebra de 2018.

O que nós gostamos

  • Proposta de aventureiro.
  • Baixo centro de gravidade.
  • Design arrojado.
  • Dirigibilidade e ajuste das suspensões.
  • Posição de dirigir, acabamento e conforto.
  • Ato nível de segurança.

O que pode melhorar

  • Central multimídia controlada por um mouse tátil.
  • Ausência de tela tátil no display central.
  • O porta-malas é minúsculo (mas está dentro da proposta urbana).

Os números

  • Preço: R$ 124.990
  • Motor: 2.0 flex + um motor elétrico
  • Potência: 181 cv a 6.000 rpm*
  • Torque: 184 Nm + 198 Nm a 5.200 rpm**
  • Câmbio: 6 marchas CVT
  • Comprimento: 4,495 m
  • Largura: 1,840 m
  • Altura: 1,520 m
  • Entre-eixos: 2,640 m
  • Peso: 1.610 kg
  • Pneus: 225/50 R18
  • Porta-malas: 234 litros
  • Tanque: 43 litros
  • Velocidade máxima: 177 km/h
  • 0-100 km/h: 8s5
  • Consumo cidade: 16,7 km/l
  • Consumo estrada: 14,7 km/l
  • Emissão de CO2: n/d

*145 cv do motor 2.0 + 107 cv do motor elétrico. **Torque máximo não divulgado pela Lexus (não basta somar o torque dos motores).

 

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade