0

Novas versões a diesel: o que esperar da Ram no Brasil

Depois da venda espetacular da Ram 1500 Rebel e dos recordes da Ram 2500 Laramie, marca fala sobre o futuro; veja quais são as cotadas

18 dez 2020
13h40
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Ram 2500 Laramie Long Horn (à frente): mais cotada para vir do que a 2500 Power Wagon (ao fundo).
Ram 2500 Laramie Long Horn (à frente): mais cotada para vir do que a 2500 Power Wagon (ao fundo).
Foto: FCA / Divulgação

Muitos chamam picapes populares como Toyota Hilux,  Chevrolet S10 e Ford Ranger de “grandes”. Não são. Mas a culpa não é do público e sim da Fenabrave, que tem esta classificação (inclui até as compactas Fiat Toro e Renault Oroch). Grandes mesmo são picapes como a Ram 1500 e Ram 2500. Nos EUA, elas travam uma batalha contra Ford F-150/F-250 e Chevrolet Silverado. No Brasil, são únicas.

Devido à estreia espetacular da Ram 1500 no mercado brasileiro, com 100 unidades de R$ 419.990 vendidas em apenas 18 horas, a Ram decidiu falar um pouco sobre seus planos para o futuro no Brasil. Por meio de uma live, os executivos Breno Kamei, diretor da Ram para a América Latina, e Juliano Machado, responsável pela marca no Brasil, responderam a algumas perguntas. 

Segundo Kamei, o ano de 2020 foi marcado por duas conquistas. A primeira foi o lançamento da Ram 1500 Rebel, que superou as expectativas; a segunda foi o sucesso da Ram 2500 Laramie, que teve um crescimento de 200% nas vendas. “Nós temos a marca aspiracional mais forte neste segmento de mercado”, disse Kamei.

Ram 1500 Rebel 5.7 V8 Hemi: nova geração do agronegócio se identificou com a picape.
Ram 1500 Rebel 5.7 V8 Hemi: nova geração do agronegócio se identificou com a picape.
Foto: FCA / Divulgação

O executivo disse que a marca tem planos de expansão no Brasil. O que isso significa? Produção local? Novas versões para a Ram 1500? Motor a diesel na Ram 1500? Novas versões para a Ram 2500? Importação do pequeno caminhão Ram 4000? Vamos por itens, resumindo as respostas dos dois principais executivos da marca no Brasil.

Produção local - A Ram tem uma fábrica no México e ela abastece basicamente o mercado norte-americano. Como o segmento de picapes está em alta no Brasil e sempre foi forte na Argentina, a produção local não está descartada, mas não existe nenhum sinal de que ela possa ser anunciada no curto prazo. Para o futuro, como a Peugeot lançará a picape Landtrek na América do Sul, pode haver algum tipo de sinergia, pois a FCA e a PSA agora fazem parte do mesmo grupo, chamado Stellantis. Por enquanto, a Ram 1500 continuará sendo importada dos EUA e a Ram 2500 continuará vindo do México.

Novas versões para a Ram 1500 - a FCA já tem a 1500 Laramie homologada para o mercado brasileiro, mas não vai trazê-la. A estratégia é manter somente a 1500 Rebel e sua pegada off-road, pois trata-se de um veículo mais aspiracional, que tem conquistado clientes de SUVs, pois existe uma troca de geração no agronegócio e esses potenciais clientes são mais jovens; portanto, gostam mais da esportividade da versão Rebel.

Ram 1500 Laramie: importação descartada. Modelo 1500 terá só a versão Rebel.
Ram 1500 Laramie: importação descartada. Modelo 1500 terá só a versão Rebel.
Foto: FCA / Reprodução

Motor a diesel na Ram 1500 - Não haverá. Pelo mesmo motivo exposto acima, a estratégia é manter a Ram 1500 com motor V8 a gasolina e a Ram 2500 com motor turbodiesel.

Novas versões para a Ram 2500 - Sim. A picape full size já está consolidada na versão Laramie e agora existe espaço para trazer uma ou duas novas versões. A ideia é manter o motor 6.7 turbodiesel de 365 cavalos. Breno Kamei e Juliano Machado, entretanto, não deram pistas sobre quais serão essas novas versões. Mas, olhando o catálogo da Ram 2500 nos EUA, podemos descartar algumas versões. A Power Wagon tem uma pegada off-road igual à da 1500 Rebel, portanto não deve ser. Restam a Laramie Long Horn (na qual colocaríamos nossas fichas) e a Limited. “Como curto prazo, o plano de expansão é nosso segmento premium”, comentou Kamei. “Obviamente existe um desejo de mais produtos.”

Surpresa da Ram - Em 2021 a Ram vai participar de alguns agro shows, oportunidade na qual os executivos deverão ouvir os desejos dos clientes para “bater o martelo” quanto a futuras versões. Quem sabe a Ram não esteja preparando uma surpresa com o modelo 2500? Essa surpresa seria a importação da 2500 Cabine Simples, que tem duas versões para trabalho pesado mesmo: a mais simples é a 2500 Tradesman; a mais equipada é a 2500 Big Horn.

Importação do caminhão Ram 4000 - Também produzido no México, este pequeno caminhão poderia ser um passo da marca em direção ao mercado de caminhões, mas isso não vai acontecer. Breno Kamei disse que o foco é investir somente em picapes, porque o mercado de caminhões praticamente exigiria uma nova equipe e grandes investimentos para atender o mercado.

Os executivos da Ram disseram também que o público precisa ser mais bem informado sobre o que são picapes grandes. Segundo Kamei, há muita desinformação e alguns consumidores (e até jornalistas) pensam que a Ram 1500 é concorrente da Chevrolet S10 e de outras picapes do segmento. Seria interessante se a Fenabrave mudasse a classificação, coisa que só a FCA pode solicitar e não a mídia.

Veja também:

Mercedes GLB 200, um SUV de 7 lugares com motor 1.3
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade