0

Jogo rápido: Renault Duster Expression 1.6 SCe AT 2019

Opção racional de compra. Enquanto a versão renovada não chega ao Brasil, o SUV aposta na relação custo-benefício.

9 out 2019
14h58
  • separator
  • 0
  • comentários

O que é novo

  • A transmissão X-Tronic CVT associada ao motor 1.6 16V SCe foi inaugurada em 2017 no Duster, o que representa um avanço para o SUV, que anteriormente só tinha opção de câmbio manual com esta motorização.
  • Juntamente com a nova transmissão, o carro passou a contar com assistente de partida em rampa e controles eletrônicos de tração e estabilidade.

O que nós gostamos

  • O carro é um dos SUVs automáticos mais baratos do país e agrada aqueles que buscam um carro robusto por um preço mais acessível.
  • Apesar de o câmbio ser continuamente variável (CVT), é possível realizar trocas de marcha manualmente pela alavanca, que simula seis velocidades, contribuindo para melhorar desempenho do SUV compacto.
  • A posição mais elevada de dirigir, característica dos carros da Renault, agrada os amantes de SUV e transmite sensação de segurança.
Renault Duster Expression 1.6 AT.
Renault Duster Expression 1.6 AT.
Foto: Divulgação
  • O botão Eco localizado no console, apesar de interferir no desempenho e na intensidade do ar condicionado, auxilia no consumo de combustível, deixando o carro até 10% mais econômico.
  • Embora o desempenho não empolgue, a relação entre motor e câmbio foi bem calibrada, oferecendo conforto ao rodar.
  • As suspensões são confortáveis no Renault Duster. Ao passar por trechos irregulares, o nível de vibrações para o interior da cabine é baixo.
  • Além da distância entre-eixos de 2,674 metros, o Renault Duster possui vão livre do solo de 210 milímetros e ótimos ângulos de entrada (30º) e de saída (34,5º). Como resultado, o SUV conta com bom espaço para as pernas e maior capacidade de enfrentar obstáculos no dia-a-dia.
  • O teto com revestimento escurecido deixa o ambiente mais agradável e contribui para amenizar a sensação de simplicidade no interior da cabine.

O que pode melhorar

  • O Renault Duster também poderia oferecer o recurso start-stop (liga/desliga o motor automaticamente em paradas com o veículo), já que o item está presente no Sandero e no Logan.  
  • A direção eletro-hidráulica, apesar de ser confortável e transmitir segurança nas estradas, poderia ter assistência elétrica como a maioria dos concorrentes. 
  • Na versão Expression faltam itens como iluminação no porta-malas, computador de bordo, sensores de estacionamento, regulagem de profundidade da coluna de direção e ajuste elétrico dos retrovisores. Além disso, a base de acesso ao porta-malas não tem revestimento e a lataria aparente risca com facilidade.
  • A chave é muito simples. Além de não ser do tipo canivete, não tem comando para abertura da tampa do porta-malas.
  • O Renault Duster Expression não oferece apoio de cabeça nem cinto retrátil de três pontos para o ocupante do assento central traseiro. Além disso, não há airbags laterais nem de cortina.
  • O rádio fica em uma posição muito baixa, fora da linha de visão do motorista. Porém, na versão Expression, que não oferece sistema com tela sensível ao toque, os comandos são facilmente manuseados pela aleta atrás do volante, sendo poucas vezes necessário utilizar os botões físicos do rádio.

Os números

  • Ano: 2019
  • Preço: R$ 74.890
  • Motor: 1.6 flex
  • Potência máxima: 120 cv a 5.500 rpm (e)
  • Torque máximo: 159 Nm a 4.000 rpm (e)
  • Câmbio: 6 marchas AT
  • Comprimento: 4,329 m
  • Largura: 1,822 m 
  • Altura: 1,683 m  
  • Entre-eixos: 2,674 m 
  • Peso: 1.240 kg
  • Pneus: 215/65 R16 
  • Porta-malas: 475 litros
  • Tanque: 50 litros
  • 0-100 km/h: 13s2
  • Vel.  máxima: 166 km/h
  • Consumo cidade: 10,3 km/l (g) 
  • Consumo estrada: 10,8 km/l (g) 
  • Emissão de CO2: 126 g/km 
  • Modelo avaliado: 2019
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade