0

E-tron Sportback: Audi aposta no charme do SUV cupê elétrico

Já na liderança do mercado brasileiro de carros elétricos, Audi traz o SUV cupê E-tron Sportback e confirma dois novos modelos para breve

23 set 2020
07h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Audi E-tron Sportback: segundo veículo 100% elétrico da marca alemã, que já lidera o mercado.
Audi E-tron Sportback: segundo veículo 100% elétrico da marca alemã, que já lidera o mercado.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

Mais um carro elétrico da Audi está disponível no Brasil. Trata-se do E-tron Sportback, que se diferencia do E-tron original por ter a carroceria em forma de cupê. O novo SUV cupê é o segundo carro 100% elétrico da Audi e foi apresentado em São Paulo. O presidente da empresa, Johannes Roscheck, aproveitou para divulgar que a Audi é a líder na venda de carros elétricos no Brasil em 2020, com 105 emplacamentos. O Audi E-tron Sportback tem alcance de 446 km e é vendido em duas versões: Performance por R$ 511.990 e Performance Black por R$ 551.990. 

Perguntamos a Roscheck se os clientes da Audi estão aderindo aos carros elétricos por usabilidade ou por status. Ele acha que é por causa dos dois motivos. “Na minha juventude eu achava que gasolina era um perfume muito legal, mas agora vejo que os carros elétricos são muito gostosos de acelerar”, disse. “É uma nova qualidade de dirigir, uma nova sensação. Por isso, acho que comprar por status e também por usabilidade. Vamos ver isso por muito tempo, pois são pessoas que podem ter um RS4 ou RS6, mas também querem experimentar um E-tron.” 

E-tron Sportback tem as mesmas características do E-tron original, mas o porta-malas é menor.
E-tron Sportback tem as mesmas características do E-tron original, mas o porta-malas é menor.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

Além de exibir o E-tron Sportback, a Audi confirmou mais dois carros 100% elétricos para o Brasil. Primeiro chegará o E-tron Sportback S, que tem três motores elétricos que somam 503 cv de potência (370 kW) e 973 Nm de torque. Depois virá o surpreendente E-tron GT, um superesportivo com 590 cv de potência que é capaz de acelerar de 0-100 km/h em apenas 3,5 segundos e chega a 240 km/h. O Audi E-tron GT terá uma bateria de 90 kWh e será vendido com um carregador de 800 volts.

O Audi E-tron Sportback possui dois motores elétricos que entregam 408 cv de potência (300 kW) e 664 Nm de torque. As rodas da frente recebem 184 cv (135 kW) e 309 Nm; as rodas de trás contam com 224 cv (165 kW) e 355 Nm. Aceleramos o carro e pudemos sentir o vigor de sua arrancada. Ele vai de 0-100 km/h em 5,7 segundos. A velocidade máxima é limitada eletronicamente em 200 km/h. Se no desempenho ele é igual ao SUV, no design ele é bem mais charmoso.

Interior do Audi E-tron Sportback é todo digital: ele traz duas grandes telas de 10,1” e 8,6”.
Interior do Audi E-tron Sportback é todo digital: ele traz duas grandes telas de 10,1” e 8,6”.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

Mecanicamente, o E-Tron Sportback é idêntico ao E-tron SUV. Os dois carros são fabricados em Bruxelas, na Bélgica. O sistema de baterias pela 700 kg, fica acomodado no assoalho do carro e não rouba espaço interno, pois foi pensado para ser um veículo elétrico (EV). O Audi pode ser carregado numa tomada simples de 110V ou em estações de recarga ultra rápida de 150 kW, na qual é possível carregar até 80% da bateria em 30 minutos. A bateria tem capacidade de 95 kWh -- e é isso que faz o carro ser capaz de rodar até 446 km. Desde que não seja o tempo todo com o pé fincado no acelerador, pois o carro elétrico também consome mais quando entrega mais potência. A diferença é que o torque está 100% disponível desde a primeira pisada no pedal do acelerador. 

E-tron Sportback tem duas versões: Performance por R$ 511.990 e Performance Black por R$ 551.990.
E-tron Sportback tem duas versões: Performance por R$ 511.990 e Performance Black por R$ 551.990.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

Todos os itens de regeneração de energia, segurança, conectividade e conforto do E-Tron SUV estão disponíveis no E-tron Sportback -- inclusive os retrovisores externos virtuais, que não são muito fáceis de ajustar e tampouco oferecem a mesma referência visual que você tem quando olha para o retrovisor do lado de fora do carro. Além do mais são caros (custam R$ 15 mil) e deixam o carro mais feio, embora melhorem a aerodinâmica, segundo a Audi. Trata-se muito mais de um equipamento para ostentar do que para ter algum ganho na condução do carro.

Se o E-tron Sportback é mais esportivo e mais bonito que o E-tron SUV, ele acaba cobrando o preço desse charme no volume do porta-malas, que é menor. O Sportback tem capacidade para 555 litros, contra 600 litros do SUV. Nos dois carros, há um compartimento extra de 60 litros no capô para abrigar o kit de ferramentas e o cabo para carregar a bateria. É a vantagem de não ter um motor convencional ocupando todo o espaço dianteiro. Outra vantagem é a ausência do eixo cardã, o que eliminou o túnel central que sempre castiga o passageiro do meio no banco de trás. O E-tron é lisinho na parte traseira. Devido ao formato da carroceria, o Sportback é 13 mm mais baixo do que o SUV. As outras medidas são iguais.

Passageiro do meio no banco de trás não precisa sofrer com o túnel central, pois o carro elétrico não utiliza eixo cardã.
Passageiro do meio no banco de trás não precisa sofrer com o túnel central, pois o carro elétrico não utiliza eixo cardã.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

Por dentro, o E-tron Sportback é todo digital. Ele traz duas grandes telas de 10,1” e 8,6”. São muitas informações para quem dirige o carro pela primeira vez. Um equipamento bem interessante é a pequena alavanca de câmbio, que pode ser controlada pela parte esquerda, com a mão direita do motorista apoiada. Curiosamente, o carro tem duas aletas atrás do volante, mas elas não são para troca de marcha (o E-tron tem apenas uma marcha) e sim para reduzir ou aumentar o nível da regeneração de energia.

A versão de entrada vem com bancos dianteiros elétricos de couro com ajuste lombar e memória para o motorista, suspensão a ar adaptativa, ar-condicionado de quatro zonas, teto solar elétrico panorâmico, volante com ajuste elétrico de altura, projeção da palavra E-tron na abertura das portas e luzes internas personalizáveis com 30 opções. O carro traz ainda  faróis Full LED com assistente de farol alto, controle de cruzeiro adaptativo com assistente de saída de faixa, abertura e fechamento elétrico do porta-malas com sistema hands-free, abertura de veículo por proximidade, auxílio de estacionamento plus com display 360º, indicador de pressão dos pneus, espelho retrovisor interno com função antiofuscante automática e oito airbags. Como opcional, apenas a pintura metálica e o Pacote Tecnológico (head-up display, pre sense dianteiro e night vision assist).

Carroceria SUV cupê acrescentou um charme inegável à investida da Audi no mercado de elétricos.
Carroceria SUV cupê acrescentou um charme inegável à investida da Audi no mercado de elétricos.
Foto: Leo Sposito / Audi / Divulgação

A versão Performance Black acrescenta bancos dianteiros esportivos em alcantara, acabamento interno na cor Cinza Volcano, teto interior na cor preta, kit S line com soleiras em alumínio e iluminadas, capa do retrovisor externo na cor preta, frisos decorativos em High Gloss Black e pinças de freio laranja, além do sistema de som Bang & Olufsen 3D, com 16 alto falantes.

Nas duas versões as rodas são de 21”, mas na Performance Black o desenho é exclusivo. O E-tron Sportback está disponível nas concessionárias Audi Center na modalidade venda direta. A garantia é de quatro anos no veículo e oito anos nas baterias. Os 14 Audi Centers habilitados estão localizados em Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba (Alto da XV), Londrina, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro (Botafogo), Vitória e São Paulo (quatro lojas).

Os números

  • Preço: R$ 511.990 (Performance) e R$ 551.990 (Performance Black)
  • Motor: 2 elétricos
  • Potência: 408 cv (300 kW)
  • Torque: 664 Nm
  • Câmbio: 1 marcha AT
  • Tração: 4x4 sob demanda
  • Comprimento: 4,901m
  • Largura: 2,043 m
  • Altura: 1,616 m
  • Entre-eixos: 2,928 m
  • Vão livre: n/d
  • Ângulo de entrada: 15,3 graus
  • Ângulo de saída: 21,5 graus
  • Ângulo central: 13,8 graus
  • Peso: 2.655 kg
  • Pneus: 265/45 R21
  • Porta-malas: 555 litros (t) e 60 litros (d)
  • 0-100 km/h: 5s7
  • Velocidade máxima: 200 km/h
  • Bateria: 95 kWh
  • Consumo: 26,2 kW/100 km
  • Alcance: 436 km
  • Emissão de CO2: 0 g/km

 

Veja também:

Já testamos a segunda geração do Nissan Versa 1.6 CVT
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade