0

Corolla híbrido ou Corolla convencional? Veja as diferenças

Se você quer um novo Toyota Corolla, mas tem dúvidas sobre qual é o melhor, conheça todos os itens que os diferenciam e acerte na compra

14 jan 2020
05h42
atualizado às 19h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Novo Toyota Corolla Altis: versão híbrida ou a combustão.
Novo Toyota Corolla Altis: versão híbrida ou a combustão.
Foto: Toyota / Divulgação

Corolla híbrido ou Corolla 2.0? Essa foi a dúvida que a Toyota colocou na cabeça dos consumidores brasileiros quando lançou a nova geração do carro. Até o preço sugerido é igual: R$ 124.990 na versão Altis, tanto a Hybrid 1.8 quanto a Dynamic Force 2.0. Mas eles não são absolutamente iguais. E uma das diferenças está exatamente no preço. Por esse valor, o Corolla híbrido vem sem o pacote premium, que inclui: sensor de chuva, teto solar elétrico, banco do motorista com ajuste elétrico e alguns detalhes de acabamento.

Com esses itens, o Corolla híbrido passa a custar R$ 130.990, ou seja, R$ 6.000 a mais. Mas não se decida por isso. Afinal, essa diferença pode ser facilmente descontada no valor do IPVA (R$ 5.000 para o 2.0 e R$ 2.500 para o híbrido) e pelo menor consumo de combustível. Portanto, se for escolher o Corolla híbrido, escolha o completo. Outra diferença importante é que o carro híbrido é liberado do rodízio em São Paulo, por exemplo. Quanto ao temor de ficar sem carga na bateria do Corolla híbrido, não se preocupe: ele é um híbrido convencional, que recarrega sozinho, portanto não precisa ser ligado na tomada (híbrido plug-in).

Agora vamos às verdadeiras diferenças. Elas podem ser divididas em dois itens: desempenho e consumo. Quando falamos em desempenho, estamos tratando basicamente de motor, câmbio e peso. O Corolla híbrido usa um motor 1.8 a combustão acoplado a dois motores elétricos, enquanto o Corolla convencional utiliza apenas um motor 2.0 a combustão. Ambos são flex, portanto podem rodar com gasolina ou etanol. Para quem tem um Corolla 2.0 da geração anterior, a compra do novo Corolla híbrido significará um perda de potência de 31 cavalos com etanol e de 21 com gasolina. Já a compra do novo Corolla 2.0 resultará num ganho de 24 cv quando abastecido com etanol e de 26 quando abastecido com gasolina. Veja os números do Corolla híbrido e do Corolla com motor a combustão.

Item HIBR  COMB
Motor 1.8 flex 2.0 flex
Motor extra 2 elétricos -
Câmbio

CVT

1 marcha

CVT

10 marchas

Potência 122 cv 177 cv
Torque 142 Nm 210 Nm
Peso/potência 14,3 kg/cv 7,9 kg/cv
0-100 km/h 12s0 9s2
Vel. máxima 180 km/h 208 km/h

Os números acima mostram que o Corolla híbrido não é indicado para quem gosta de altas velocidades. Ele roda melhor na cidade, onde os baixos regimes do motor reduzem a grande diferença de torque e potência. Para quem viaja com frequência e tem necessidade de bastante potência para ultrapassagens, o Corolla flex é um carro muito mais seguro, devido às rápidas respostas do motor 2.0. O Corolla híbrido fica distante na aceleração até mesmo da antiga geração do Corolla 2.0, que era apenas 0,4 segundo mais lento do que o novo. Um carro acelera mais rápido ou mais lentamente de acordo com a sua relação peso/potência. Quanto menos quilos o motor tiver que empurrar, mais rápido ele será. E o Corolla híbrido tem quase o dobro da relação peso/potência do novo Corolla flex. Tudo isso, entretanto, também influencia no consumo. Veja abaixo os números do Corolla híbrido e do Corolla com motor a combustão.

Item HIBR COMB
Tanque 43 litros 50 litros
Autonomia Mauá 20,8 km/l n/d
Autonomia cidade 16,3 km/l 11,6 km/l
Autonomia estrada 14,5 km/l 13,9 km/l
Alcance cidade 701 km 580 km
Alcance estade 624 km 695 km

Consumo médio

(gasolina)

5,8 litros

/ 100 km

7,8 litros

/ 100 km

Os dados de consumo do Corolla híbrido são muito melhores do que os do Corolla 2.0, principalmente na cidade. Explica-se: como o carro roda em velocidades mais baixas, o sistema híbrido funciona automaticamente e passa a usar os motores elétricos em muitas situações. No teste realizado pelo Instituto Mauá, que reflete com mais exatidão a realidade dos carros híbridos modernos, o Corolla híbrido fez média de 20,8 km/l na cidade. Na estrada, as velocidades maiores prejudicam o híbrido devido ao sistema utilizado pela Toyota, que aciona o motor a combustão quando sente que o motorista precisa de potência. Esse último ítem apenas reforça as melhores características do Corolla híbrido para a cidade e do Corolla 2.0 para a estrada.

Vale dizer ainda que o Corolla híbrido é 35 kg mais pesado do que o 2.0, mas tem menor capacidade de reboque (leva apenas 400 kg, contra 700 kg do flex). Quanto ao mercado, o Corolla híbrido já é o mais vendido do Brasil e significa o futuro do automóvel, enquanto o Corolla convencional ainda tem o paradigma na queima de combustível, que em breve ficará no passado. Depende agora do seu perfil.

Quer potência? Compre o 2.0. Quer economia? Compre o híbrido. Roda mais na estrada? Compre o 2.0. Roda mais na cidade? Compre o híbrido. Gosta de velocidade? Compre o 2.0. Prefere rodar mais devagar? Compre o híbrido. Agora, se você não quiser o novo Corolla topo de linha, aí a única opção é o 2.0 flex, nas versões mais baratas.

Veja abaixo o vídeo com o test drive do novo Toyota Corolla Hybrid

Novo Toyota Corolla mexe com a consciência do motorista

 

Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade