0

Combustível ruim? Confira 6 testes que você pode exigir

Os postos de combustíveis devem ter um aviso informando ao cliente sobre a possibilidade de testar gratuitamente seus produtos

10 dez 2020
12h49
atualizado às 13h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Desconfiou do combustível? Existem seis testes que o consumidor tem o direito de exigir ao abastecer seu veículo.
Desconfiou do combustível? Existem seis testes que o consumidor tem o direito de exigir ao abastecer seu veículo.
Foto: ICL / Divulgação

O Instituto Combustível Legal (ICL), associação que atua no combate ao comércio irregular e fraudes do setor de combustíveis no Brasil, listou seis testes que o consumidor pode e deve exigir, caso desconfie de alguma irregularidade na hora de abastecer.

Garantido por lei, conforme Resolução da ANP 9, de 7 de março de 2007, o consumidor tem o direito de solicitar o teste de qualidade sempre que desconfiar da procedência do combustível. Porém, de acordo com o diretor do ICL, Carlo Faccio, esta não é uma prática comum entre os consumidores brasileiros em postos de combustível: "Acreditamos que menos que 5% dos consumidores tenham tido a iniciativa de pedir o teste, quando desconfia de alguma irregularidade com o combustível que está comprando”.

Muitos consumidores desconhecem os procedimentos ou acham que vão pagar por algo, mas é totalmente gratuito e rápido -- isso quando o estabelecimento está de acordo com a lei. "Perceba se o estabelecimento que abastece está informando claramente sobre o preço, a composição, a quantidade, a nocividade e a origem de seus produtos, além do informativo de teste que deve estar exposto e acessível ao consumidor", diz Faccio. Com este cenário, o ICL preparou uma lista com seis diferentes tipos de testes que consumidor pode exigir na hora do abastecimento:

1- Teste de aspecto e cor do combustível

O que é: permite que o consumidor avalie uma amostra de gasolina, óleo diesel ou álcool etílico despejado em uma proveta.

Como funciona: é importante para checar se o combustível está turvo ou se tem impurezas.

2- Teste de volume ou de vazão

O que é: este teste permite uma verificação se o que esta mostrando na bomba corresponde a quantidade de combustível que foi para seu veículo

Como funciona: em um aferidor, é colocado 20 litros do combustível direto da bomba. A diferença máxima aceitável do valor registrado na bomba para o valor medido pelo balde é de 100 ml para mais ou para 60 ml para menos. Acima dessa margem, o combustível ou o bico podem estar adulterados.

3- Teste da proveta

O que é: este é o mais comum e mais simples de pedir no posto de combustíveis, ele indica se a quantidade de etanol anidro na gasolina C está de acordo com a legislação. A gasolina comum deve ter 27% de álcool e a premium, 25%. Podendo variar até 1% para mais ou para menos.

Como funciona: o funcionário do posto deve misturar, dentro de uma proveta, 50 ml da gasolina e 50 ml de uma solução de água com sal. A mistura fica em repouso por 15 minutos e, em seguida, é feita a leitura do recipiente, por meio da fórmula V = (A x 2) + 1, que verifica se o teor de álcool está dentro do padrão.

4- Teste do termodensímetro

O que é: o termodensímetro é um equipamento que deve estar obrigatoriamente afixado às bombas de etanol.

Como funciona: o combustível adequado para motores tem que possuir teor alcoólico entre 92,5% e 95,4%. No caso do etanol premium, essa taxa deve ser entre 95,5% e 97,7%. Para saber se está comprando produto de qualidade, observe o nível indicado pela linha vermelha. Ela precisa estar no centro do densímetro, não pode ficar acima da linha do etanol. E repare se o combustível está límpido: ele não pode ter impurezas, coloração laranja, nem azul.

5- Teste do densímetro para gasolina e diesel

O que é: o densímetro é um aparelho de vidro e calibrado. Além dele, também serão usados: proveta de 1 litro, termômetro de imersão total e uma tabela de conversão das densidades.

Como funciona: o teste deve mostrar o valor correto para a massa do combustível a 20ºC. Ao mergulhar o densímetro no líquido, ele afunda até deslocar um volume de fluido cujo peso se iguale ao dele. A superfície do líquido indica determinado ponto na escala, isto é, sua densidade é compatível com a do combustível mencionado na bomba.

6- Teste do densímetro para massa e teor alcoólico do álcool etílico

O que é: parecido com o teste feito para a gasolina e o diesel, é mencionado anteriormente.

Como funciona: o resultado deve mostrar o combustível dentro dos padrões determinados pela tabela de conversão para massa específica a 20ºC e teor alcoólico em °INPM (grau INPM, aferido pelo Instituto Nacional de Pesos e Medidas).

Carlo Faccio, diretor do ICL: muitos consumidores desconhecem os procedimentos ou acham que vão pagar por algo, mas é totalmente gratuito e rápido.
Carlo Faccio, diretor do ICL: muitos consumidores desconhecem os procedimentos ou acham que vão pagar por algo, mas é totalmente gratuito e rápido.
Foto: ICL / Divulgação

"Sendo assim, lembre-se de pedir pelo teste, mesmo que de início os funcionários do posto não pareçam dispostos a colaborar”, explica Faccio. “E se neste caso houver recusa a fazer o teste, você pode fazer uma denúncia à Agência Nacional de Petróleo, a ANP. Solicitar o teste também é uma forma de fiscalizar e coibir ação de cartéis e garantir a livre-concorrência no setor."

Veja também:

Mercedes GLB 200, um SUV de 7 lugares com motor 1.3
Guia do Carro
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade