Zenvia, de atendimento ao cliente, anuncia união de operação com startup D1

Apontada como candidata a unicórnio em 2021, empresa gaúcha soma agora com a D1 um faturamento de cerca de R$ 500 milhões

25 mar 2021
0comentários
Publicidade

A startup de atendimento ao cliente Zenvia anuncia nesta quinta-feira, 25, a união de sua operação com a startup D1, que atua no mesmo setor. Com a junção, revelada com exclusividade ao Estadão, a ideia é turbinar o serviço de contato digital com clientes oferecido a empresas, desde o processo de compra até a comunicação na ponta com o consumidor. Agora juntas, as duas empresas somam faturamento de cerca de R$ 500 milhões e compartilham uma base de aproximadamente 10 mil clientes, que vão do varejo ao setor financeiro e de seguros.

Fundada em 2003 em Porto Alegre (RS), a Zenvia é dona de uma plataforma que permite que empresas se conectem a clientes por diferentes canais como SMS, WhatsApp e Facebook Messenger — esse contato oferecido pela Zenvia começou inicialmente apenas por mensagens, mas hoje inclui conversas automatizadas. A D1, por sua vez, possui uma plataforma focada na jornada digital completa do cliente, desde o momento da venda até uma troca de produto, por exemplo, direcionando as mensagens adequadas para cada momento em diferentes canais.

Para Cassio Bobsin, presidente executivo da Zenvia, a união é uma combinação de plataformas para evoluir o serviço entregue aos clientes. "A plataforma que a D1 traz, que agora se agrega à Zenvia, oferece uma oportunidade de ajudar as empresas a não só se comunicarem com o consumidor, mas criar uma experiência completa", afirma ele, em entrevista ao Estadão.

A união prevê a troca de ações. Fernando Steler, presidente executivo da D1, vira acionista da Zenvia — e continua na liderança da D1. Além disso, o Inovabra Ventures, braço de Venture Capital do Bradesco, que é investidor da D1, continua como acionista nessa nova configuração, ao lado da Oria Capital, investidora da Zenvia.

Do lado da D1, a parceria também fez sentido pela junção das bases de clientes. "Focamos em grandes empresas e não atingimos tanto clientes menores como a Zenvia faz. Existirá um movimento de puxarmos a Zenvia para os clientes maiores e a Zenvia nos puxar para os clientes menores", diz Steler. Entre os clientes da D1 estão empresas como Via Varejo e Porto Seguro.

Crescimento

A Zenvia é uma das startups apontadas como candidata a unicórnio em 2021, segundo relatório da empresa de inovação Distrito divulgado em fevereiro. A empresa, porém, não revela seu valor de mercado e, assim como outras startups aspirantes a unicórnio, não mostra sede pelo título: "O que perseguimos na Zenvia é gerar o máximo de impacto para as pessoas e para as empresas, consequência disso é o valor da empresa", disse Bobsin, quando questionado sobre o tema.

A startup gaúcha iniciou no ano passado um processo de internacionalização: em julho comprou a startup argentina Sirena, que atua no mesmo ramo, e, em novembro, anunciou a abertura de operação no México. O objetivo de longo prazo é levar a operação para todos os países da América Latina. "Nos próximos três anos, pretendemos ter presença em pelo menos mais três países", diz o presidente executivo da Zenvia.

Estadão
Publicidade
Publicidade