3 eventos ao vivo

Varejista ABC da Construção recebe aporte de R$ 115 milhões

Negócio familiar de materiais de construção focou em digitalização nos últimos anos; com o aporte, a empresa pretende investir em tecnologia e estrutura de logística

27 jul 2020
18h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A varejista ABC da Construção, negócio familiar de materiais de construção, acaba de receber uma rodada de aportes de R$ 115 milhões com a participação de fundos como Spectra, Fir Capital e Redpoint eventures — este último, um dos principais do ecossistema brasileiro, já investiu em startups como Rappi, Gympass e Creditas. Com os recursos, a empresa pretende seguir no seu processo de digitalização, focando no desenvolvimento de tecnologia e estrutura de logística.

"Costumamos brincar que somos uma startup de 60 anos", afirma Tiago Mendonça, presidente executivo da ABC da Construção, que foi fundada pelo seu avô, inicialmente com uma primeira loja no interior de Minas Gerais. A empresa acelerou sua digitalização principalmente nos últimos três anos, ao lado da rede de inovação Endeavor e do mentor Frederico Trajano, presidente da varejista Magazine Luiza.

A ABC da Construção opera hoje com um modelo de franquias, em parceria com empreendedores locais. "Colocamos empreendedores tradicionais, principalmente de cidades médias e pequenas, embaixo do nosso guarda-chuva de logística", diz. "Não aprendemos apenas a vender na internet, mas sim digitalizar também o offline, resolvendo muitas dores do segmento, como gestão de estoques e clientes, logística, perdas, crédito e meios de pagamentos".

O aporte é resultado dos bons números neste semestre, mesmo em meio à crise provocada pela pandemia. De acordo com a ABC da Construção, a companhia aumentou seu faturamento em 70% no primeiro semestre de 2020. "Já estávamos investindo em tecnologia e em canais digitais. A pandemia acelerou os processos, o que era para acontecer em anos, do ponto de vista de tecnologia, aconteceu em meses. Hoje 85% da nossa operação passa pela estrutura digital", diz Mendonça. O executivo não atribui o crescimento somente à inovação: "Com a quarentena, as pessoas também passaram a valorizar mais seus lares, foi uma mudança de cultura. Houve uma valorização do setor de material de construção".

Crescimento

A ABC da Construção tem atualmente 20 lojas próprias e 70 franqueadas em 70 cidades nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. O objetivo, com o novo cheque, é fechar o ano com uma rede de mais de 100 lojas e receita anual de R$ 500 milhões. Ampliar o centro de distribuição também é um dos planos, aumentando-o de 22 mil metros quadrados para 40 mil metros quadrados de área construída, em um terreno de 120 mil metros quadrados.

Além disso, a ideia é contratar mais funcionários para o time de tecnologia, que hoje tem uma equipe de 25 pessoas. Segundo Mendonça, a empresa deve chegar em torno de 100 a 150 pessoas na área nos próximos 12 a 18 meses. Ao todo, a ABC da Construção tem hoje cerca de 1 mil empregados.

Veja também:

Startup cria algoritmo que detecta covid-19 com raio-x
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade