3 eventos ao vivo

Startup New Butchers aposta em frango e peixe 'vegetais', à base de ervilha

Após lançar hambúrgueres que imitam carne bovina, empresa pôs filé de frango feito à base da leguminosa no mercado; produto que busca recriar peixe é próximo projeto da companhia

21 jul 2020
05h11
atualizado às 11h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em 2019, os supermercados e restaurantes brasileiros passaram a oferecer aos consumidores um novo produto: hambúrgueres que imitam carne bovina, mas tinham origem 100% vegetal. Criada há cerca de um ano em São Paulo, a startup New Butchers ("novos açougueiros", em inglês) quer ir além: além de lançar os discos de "carne de plantas", a empresa também já colocou no mercado suas próprias versões de hambúrguer e filé de frango. Para os próximos meses, a intenção é de colocar à venda também uma recriação de peixe - mas sempre à base de ervilha.

"Estamos na parte final do desenvolvimento nessa versão de peixe. É um desafio: tem que isolar a proteína da ervilha e passar por diferentes processos, como aquecimento, resfriamento ou pressão, até chegar a aparência e o sabor do peixe", explica Bruno Fonseca, presidente executivo da empresa. Segundo ele, a ideia de usar a leguminosa surgiu depois de sua experiência no mercado - engenheiro de formação, ele trabalhou no agronegócio e, por conta disso, se tornou vegano. "Ali, eu também vi como a soja é feita e por isso quis evitar seu uso", afirma.

Bruno Fonseca é presidente executivo da empresa fundada há um ano 
Bruno Fonseca é presidente executivo da empresa fundada há um ano
Foto: The New Butchers/Divulgação / Estadão

Segundo Fonseca, a intenção de seu produto não é de atingir apenas o público vegetariano/vegano, mas também quem busca novas opções em sua alimentação. Hoje, os produtos da empresa estão disponíveis em mercados como Pão de Açúcar, Oba e St. Marché, além de uma rede de 50 restaurantes, em Estados como São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

As bandejas com dois hambúrgueres ou três filés de frango custam, em média, R$ 19,90 - um pouco acima de outras marcas do mercado, incluindo gigantes frigoríficos como Marfrig, BRF e JBS. "O público que consome carne de plantas se preocupa com quem está fazendo e não só com o preço. Ele tende a escolher marcas engajadas", afirma Fonseca.

Segundo o executivo, a empresa tem conseguido crescer mesmo durante a pandemia do coronavírus - desde o início de março, a New Butchers teve alta nas vendas em torno de 60%. "Muitos varejistas começaram a vender mais pela internet e isso nos ajudou bastante", diz.

A empresa também já colocou no mercado suas próprias versões de hambúrguer e filé de frango
A empresa também já colocou no mercado suas próprias versões de hambúrguer e filé de frango
Foto: The New Butchers/Divulgação / Estadão

Para suportar sua produção, a empresa é dona de uma fábrica de 950 metros quadrados na região do Tatuapé, na zona leste da capital paulista. Há alguns meses, a companhia levantou um aporte para acelerar o desenvolvimento de novos produtos - um dos investidores é Paulo Veras, cofundador da 99, primeira startup do País a se tornar um unicórnio.

A empresa também pretende captar mais um aporte até o final do ano, para investir em time e aumento de produtividade. Hoje, a New Butchers tem 16 pessoas em sua equipe, entre funcionários envolvidos na produção, pesquisa e área comercial - a meta, com o novo cheque, é de chegar a 25.

Veja também:

Startup cria algoritmo que detecta covid-19 com raio-x
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade