PUBLICIDADE

Startup cria plataforma com I.A. para denúncias de assédio

Proposta é fortalecer a cultura ética dentro das organizações; empresa é a única do mercado com canal por meio do Whatsapp

26 mai 2021 13h30
| atualizado em 27/5/2021 às 16h20
ver comentários
Publicidade

A startup Ouvidor Digital desenvolveu uma plataforma que pode ser usada por empresas para receber denúncias de forma anônima de seus funcionários, colaboradores, prestadores de serviços e pessoas ligadas à empresa. A solução da startup pode ser utilizada nos canais da Web, WhatsApp e por telefone.

Algumas situações, como o assédio moral e condutas antiéticas, podem ser denunciadas de forma confidencial, protegendo a empresa de processos judiciais e prejuízos financeiros, o que pode gerar um ambiente mais adequado e saudável no ambiente de trabalho.

Algumas situações, como o assédio moral e condutas antiéticas, podem ser denunciadas de forma confidencial.
Algumas situações, como o assédio moral e condutas antiéticas, podem ser denunciadas de forma confidencial.
Foto: yanalya / Freepik

A solução da startup permite que a denúncia seja feita em um formulário simples que é encaminhado para uma Comissão de Ética da empresa. Por meio do canal, o denunciante também pode anexar provas, como fotos ou vídeos. De acordo com a empresa, todas as denúncias são checadas e apuradas para a tomada de decisão.

“Temos clientes de pequeno a grande porte, em diversos segmentos como: software/TI, prestação de serviços, indústria, comércio, associações e terceiro setor. Conseguimos contribuir para que as empresas ajustem as suas condutas ou que criem um novo manual para que todos os colaboradores, prestadores de serviços e clientes percebam que a empresa atua de forma justa e ética”, afirma o CMO do Ouvidor Digital, Daniel Dabés.

Além disso, segundo Dabés, nos últimos meses a startup tem sido demandada por profissionais da área de recursos humanos (RH), que querem utilizar a plataforma dentro das empresas. “É uma maneira que os gestores têm para saber se existe assédio ou se acontece algo em que o colaborador queira falar. É uma forma de estreitar o relacionamento, reter talentos e evitar a rotatividade dentro das empresas”, completa.

O assédio moral ou sexual sofrido pelos funcionários, dentro das organizações por chefes diretos ou por alguém que esteja ocupando algum cargo superior é prejudicial ao desenvolvimento do funcionário.

Uma pesquisa feita pelo site Vagas.com, mostra que 39,6% dos profissionais que sofreram algum tipo de assédio, tiveram seu desempenho profissional prejudicado. Já 52% das pessoas entrevistadas sofreram algum tipo de assédio e que 87,5% nunca denunciaram.

Entre as pessoas ouvidas, 47,3% afirmaram que já sofreram assédio moral, como agressões verbais, chacotas ou gritos. Outro dado revelado pela pesquisa é sobre o assédio sexual: 79,9% das mulheres disseram já terem sido cantadas, tiveram propostas indecorosas, olhares ou comportamentos abusivos.

De acordo com o CMO do Ouvidor Digital, Daniel Dabés, a plataforma tem o objetivo de ajudar os colaboradores a denunciar situações como estas ou outras que podem passar despercebidas pelos gestores que não tomam conhecimento dos diversos tipos de assédios que acontecem dentro de suas organizações.

http://br.freepik.com/fotos/negocio 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade