0

Neoway compra startup LegalLabs e abre área de serviços jurídicos

Cotada para ser unicórnio, catarinense desembolsou US$ 26 milhões para adquirir empresa; meta da empresa é realizar aquisições para ganhar musculatura antes de abrir capital

10 jun 2019
17h10
  • separator
  • comentários

A startup de inteligência artificial e análise de dados (big data) Neoway vai ganhar mais um setor nesta semana: soluções tecnológicas para a área legal. Chamada de Neoway Legal, a nova área surge após a empresa adquirir a legaltech (startup de serviços jurídicos) brasiliense LegalLabs - a operação, anunciada nesta segunda-feira, 10, foi avaliada em US$ 26 milhões.

Em entrevista ao Estado, Carlos Eduardo Monguilhott, diretor de operações da Neoway, disse que a nova empresa será responsável por lançar produtos focados em agilizar processos judiciais. "A Neoway Legal vai coletar e extrair informações para usar em processos. Vamos tentar prever que tipo de decisão pode ser tomado em cada caso, com base nos nossos arquivos históricos", disse.

Entre os potenciais clientes, estão empresas que possuem uma grande quantidade de processos parecidos, como bancos e seguradoras. Já a automação dos processos fica por conta de uma ferramenta dotada de big data e inteligência artificial.

"A Neoway Legal vai coletar e extrair informações para usar em processos. Vamos tentar prever que tipo de decisão pode ser tomado em cada caso, com base nos nossos arquivos históricos", disse.

Entre os potenciais clientes estão empresas que possuem uma grande quantidade de processos semelhantes, como bancos e seguradoras. Já a automação dos processos fica por conta de uma ferramenta dotada de BigData e inteligência artificial.

Para Daniel Marques, diretor executivo da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), a aquisição faz parte de uma tendência do mercado de startups de direito do País.

"Estamos em um momento em que tanto os fundos de investimento quanto as grandes empresas estão investindo e comprando legaltechs", disse Marques. "O Direito conseguiu crescer sem tecnologia até pouco tempo, mas o cenário mudou e todo mundo está atrás de startups que tragam essa inovação".

Caminho para abertura de capital

A aquisição da LegalLabs também faz parte da jornada da Neoway para realizar sua abertura de capital, prevista para acontecer entre o final de 2019 e o início de 2020 - conforme revelou o presidente executivo da Neoway, Jaime de Paula, em entrevista ao Estado em março deste ano. Segundo ele, a empresa está adquirindo outras empresas para ganhar musculatura e abrir novas áreas de operação justamente antes de realizar sua abertura de capital (IPO, na sigla em inglês).

Ainda não está definido, porém, se a catarinense vai abrir capital no Brasil ou nos Estados Unidos - seguindo uma tendência realizada por empresas como Netshoes, Stone e PagSeguro. É ainda bastante possível que, com o IPO, a Neoway se torne mais um unicórnio brasileiro - em relatório divulgado pelo hub de startups Distrito, a catarinense apareceu como candidata a valer pelo menos US$ 1 bilhão, avaliação de mercado que é considerada um marco para o as empresas do setor de tecnologia.

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade