PUBLICIDADE

Fintech agrícola TerraMagna capta US$ 40 mi e marca primeira aposta do SoftBank em agricultura

A startup oferece crédito em parceria com indústrias e distribuidores que têm relacionamento com pequenos e médios agricultores

12 jan 2022 15h07
ver comentários
Publicidade

A fintech brasileira TerraMagna, que oferece crédito para o agronegócio, anunciou nesta quarta-feira, 12, que levantou US$ 40 milhões em uma rodada com dívida e equity. Com os novos recursos, a startup pretende expandir sua presença regional e diversificar sua oferta de produtos financeiros.

O conglomerado japonês SoftBank participou da rodada - segundo a TerraMagna, é a primeira vez que o grupo investe em uma empresa com atividades ligadas à agricultura. A Shift Capital e a Milenio Capital também participaram do cheque, assim como atuais investidores, disse a empresa.

Fundada em 2017, a TerraMagna oferece crédito em parceria com indústrias e distribuidores que têm relacionamento com pequenos e médios agricultores - a empresa afirma que sua carteira atingiu US$ 120 milhões em 2021, subindo mais de 10 vezes em um ano. O objetivo da startup é oferecer serviços financeiros que dialoguem com os desafios do agronegócio, como os riscos de clima e doenças do campo.

"A agricultura tem uma cadeia de valor severamente mal-atendida que impacta diretamente a vida de todas as pessoas por meio de segurança alimentar e produtos derivados. O crédito tem sido a força motriz que manteve a agricultura funcionando, mas para que ela esteja à altura desses desafios por vir, ele precisará ter incentivos, mentalidade e perspectivas de longo prazo", disse Bernardo Fabiani, cofundador e presidente executivo da TerraMagna, em comunicado.

Na visão de Felipe Fujiwara, líder de investimentos do SoftBank Latin America Fund (braço do grupo na região), a startup tem um terreno promissor a ser desbravado. "A agricultura é um grande mercado no Brasil, mas os pequenos e médios agricultores ainda carecem de financiamento de capital de giro para comprar sementes, fertilizantes e pesticidas. Com o tempo, acreditamos que mais dados continuarão a melhorar os modelos de subscrição da TerraMagna para reduzir consistentemente o custo de financiamento para pequenos e médios agricultores", afirmou.

A TerraMagna havia levantado US$ 2,2 milhões em sua rodada de financiamento anterior, liderada por ONEVC, Maya Capital, Accion Venture Lab, The Yield Lab e Canary./ COM REUTERS

Estadão
Publicidade
Publicidade