0

Críticos do Facebook lançam conselho de supervisão rival

25 set 2020
09h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Críticos do Facebook, incluindo os organizadores de um boicote publicitário contra a empresa, lançaram nesta sexta-feira um conselho de supervisão para revisar as práticas de moderação de conteúdo da rede social.

REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic
Foto: Reuters

O novo grupo, que se autointitula "Real Facebook Oversight Board", conta entre seus membros iniciais os chefes de três organizações de direitos civis dos Estados Unidos, o ex-presidente da Estônia e o ex-chefe de integridade eleitoral do Facebook.

O lançamento ocorre um dia depois que Facebook disse que seu próprio conselho de supervisão começará a funcionar em meados de outubro, com quase um ano de atraso.

Esse atraso significa que o conselho oficial financiado pelo Facebook provavelmente não analisará casos relacionados à eleição de 3 de novembro nos Estados Unidos, que gerou algumas das questões mais controversas enfrentadas pela maior rede social do mundo.

O grupo rival planeja mover-se em um ritmo mais rápido. Ele realizará uma primeira assembleia geral na próxima semana, disse em comunicado, e se concentrará diretamente em tópicos eleitorais, incluindo supressão de eleitores, segurança eleitoral e desinformação.

O Facebook "responde às críticas com declarações de má-fé e mudanças cosméticas", disse o membro do conselho Roger McNamee, um dos primeiros investidores do Facebook e crítico de uso indevido da plataforma na eleição de 2016.

"O Real Oversight Board atuará como um cão de guarda, ajudando parlamentares e consumidores a se defenderem contra uma plataforma rebelde."

Os membros planejam transmitir suas reuniões em programas semanais no Facebook Live, segundo o comunicado.

((Tradução Redação São Paulo; 55 11 56447727))

REUTERS PS AAJ

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade