3 eventos ao vivo

Óculos de realidade virtual prometem revolucionar dia a dia

Equipamento já traz soluções na Educação, em tratamentos de transtornos e no mercado imobiliário

15 fev 2019
09h36
atualizado às 12h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um artefato muito usado em jogos eletrônicos está se tornando solução para problemas da vida cotidiana. Os óculos de realidade virtual passaram a contribuir com melhorias na Educação, em tratamentos de transtornos, no mercado imobiliário e em outros setores. Na Campus Party, um dos maiores eventos de tecnologia do País que acontece em São Paulo nesta semana, o painel “Mercado de Games e Realidade Virtual” apresentou, nesta quinta-feira (14), as novidades deste segmento.

Pessoas testam óculos de realidade virtual (imagem ilustrativa)
Pessoas testam óculos de realidade virtual (imagem ilustrativa)
Foto: ViewApart / iStock

“A Educação tem sido a grande referência nesse processo”, explicou o professor Anderson Nunes, da Gracom, escola de cursos de Efeitos Visuais. Segundo o especialista, muitos cursos de medicina, por exemplo, utilizam o equipamento para os alunos estudarem o corpo humano em sua forma real.

“É possível ver dentro do coração, com descrições de cada detalhe”. Neste caso, a tecnologia funciona com o auxílio do aplicativo “Living Heart for Cardboard VR”, disponível para download no Brasil.

Também já é possível “visitar” museus que se encontram a milhares de quilômetros de distância. O Casa Museu Gaudí, de Barcelona (ESP), possui um app chamado “Gaudí Museum VR”, em que estudantes - ou pessoas comuns - podem conhecer o local virtualmente com o auxílio dos óculos.

De acordo com o professor, outras áreas estão se inspirando na Educação. Em terapias, a tecnologia é bem promissora. Um grupo da Universidade de Oxford, nos Estados Unidos, está realizando testes em pacientes com TOC (Transtorno obsessivo-compulsivo), psicose e acrofobia (medo de altura). Nos experimentos, muito bem-sucedidos, segundo Nunes, o paciente passa por sessões com os óculos especiais para vencer seus medos.

Professor Anderson Nunes, da Gracom, escola de cursos de Efeitos Visuais, apresenta painel “Mercado de Games e Realidade Virtual” na Campus Party
Professor Anderson Nunes, da Gracom, escola de cursos de Efeitos Visuais, apresenta painel “Mercado de Games e Realidade Virtual” na Campus Party
Foto: Lucas Baldez / Terra

No mercado imobiliário, as empresas já estão vendendo apartamentos após apresentá-los em realidade virtual a seus clientes. A startup brasileira EmCasa disponibiliza o serviço, em que os interessados colocam o equipamento para visualizar, sem sair do lugar, diversos apartamentos em locais distantes. “A pessoa consegue ver tudo na dimensão real do apartamento. Ela se sente realmente dentro do ambiente”.

No cinema, por outro lado, o público não tem se interessado tanto pela novidade. A rede canadense IMAX Corporation chegou a abrir sete salas - a principal delas em Los Angeles - com experiência de realidade virtual, inserindo o espectador dentro dos filmes. Porém, a aposta não vingou e o projeto será encerrado em 2019.

O professor explicou que existem diversos modelos e marcas de óculos, mas os melhores, segundo Nunes, custam a partir de R$ 7 mil.

A Campus Party

Com a expectativa de receber 120 mil pessoas em cinco dias ininterruptos de atividades, a Campus Party de 2019 conta com 900 palestras em oito palcos diferentes, além de exposições e desafios interativos para os visitantes. O evento ocorre até a madrugada do dia 17 de fevereiro no Expo Center Norte, em São Paulo.

Veja também:

A arte de ver o invisível: como a inovação funciona

 

Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade