7 eventos ao vivo

Após a invasão no Twitter, saiba como proteger suas redes sociais

Senhas fortes, verificação em duas etapas e atenção são os principais fatores para evitar que a sua conta seja invadida

16 jul 2020
17h50
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Na noite da última quarta-feira, 15, o Twitter reportou uma série de ataques no sistema da rede social a contas de usuários verificados. Invadidas, elas passaram a publicar mensagens pedindo doações de bitcoins para uma carteira específica - e estima-se que mais de US$ 100 mil tenha sido arrecadado pelos criminosos que aplicaram esse golpe.

Para tentar resolver o problema, o Twitter chegou até a desativar a publicação por contas verificadas e impediu que alguns usuários resetassem suas senhas por instantes. Mais que tudo, gerou um alerta geral sobre a segurança nas redes sociais - e mesmo se você não tem milhões de seguidores, é importante prestar atenção para as alternativas de segurança que podem ser acionadas manualmente para proteger suas contas na internet.

Para assegurar que as suas contas estão protegidas na internet, é preciso ter atenção em uma série de fatores que podem dificultar o acesso por meios ilegais às redes sociais. A autenticação ou verificação em duas etapas (2FA, na sigla em inglês) é uma das formas mais recomendadas, porque condiciona o processo de entrar numa rede a dois dispositivos ou meios diferentes - como uma senha e um código enviado naquele momento por SMS, por exemplo.

Autenticação em duas etapas

Nessa opção, geralmente um código é enviado separadamente para ser inserido na página da rede social. Vincular o acesso a mais de uma alternativa dificulta a obtenção do login único e pode te proteger de ter sua conta invadida. Das principais redes sociais da atualidade, apenas o TikTok não possui o sistema de verificação em duas etapas. Veja como ativar:

>> Twitter: Acesse o menu "configurações e privacidade", depois "conta" e clique em "segurança" para habilitar a opção "autenticação em duas etapas".

>> Facebook: Acesse o menu "configurações e privacidade", depois "configurações" e clique em "segurança e login" para habilitar a opção "Autenticação de dois fatores".

>>Instagram: Acesse o menu "configurações", depois "segurança" e clique em "autenticação de dois fatores".

>> LinkedIn: Acesse o menu "configurações e privacidade", depois "acesso e segurança" e clique em "verificação em duas etapas".

Use senhas complexas

Senhas complexas também são outro modo de diminuir as chances da sua conta ser hackeada. E apesar de parecer intuitivo, é um dos caminhos mais práticos de aumentar a segurança da sua rede social. De acordo com um levantamento da SplashData, empresa de segurança, do final do ano passado, cerca de 10% das pessoas utilizavam senhas consideradas fáceis de descobrir, em padrões como "123456", por exemplo.

Para não entrar para a estatística, a dica é criar uma senha que não se relacione fortemente com informações pessoais, como data de aniversário. Alternar caracteres também é uma forma de dificultar o padrão de acerto, mesclando letras maiúsculas e minúsculas com números e símbolos.

Confira as configurações de privacidade

Já dentro da rede social, algumas configurações de privacidade oferecem barreiras a mais para blindar a conta contra ataques e proteger a privacidade e os dados dos usuários.

O Facebook, por exemplo, oferece o menu "atalho de privacidade" e "verificação de privacidade", onde é possível checar itens de segurança como senhas e compartilhamentos, além de acessar guias de informações sobre como proteger a sua conta.

Nem isso resolve?

É importante dizer, no entanto, que nem essas precauções podem ajudar sempre a proteger suas redes. As investigações até o momento afirmam que nenhum usuário poderia se proteger do tipo de ataque realizado no Twitter nessa semana, uma vez que os criminosos penetraram a infraestrutura interna da rede. Mas, como todo cuidado é pouco, é bom fazer a sua parte.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade