PUBLICIDADE

99Pay libera transferências no WhatsApp para turbinar carteira digital

Carteira digital do aplicativo de mobilidade conta com 20 milhões de usuários ativos por mês

13 set 2021 17h29
| atualizado às 20h49
ver comentários
Publicidade
A partir deste mês, o usuário da 99Pay já pode acessar o app de conversas do Facebook para fazer transações
A partir deste mês, o usuário da 99Pay já pode acessar o app de conversas do Facebook para fazer transações
Foto: Divulgação / Estadão

Se o setor de contas digitais está em polvorosa com o surgimento cada vez mais de fintechs, a 99Pay quer brigar de igual para igual com rivais como PicPay e Mercado Pago para popularizar a sua carteira digital. Um dos principais caminhos para isso será com a utilização do WhatsApp. A partir deste mês, o usuário da 99Pay já pode acessar o aplicativo de conversas do Facebook para fazer transações, até mesmo se não tiver a carteira digital da 99 instalada no celular.

Entre as funções liberadas da 99 no WhatsApp estão pagamento de boletos, transferências entre usuários da 99Pay e consulta de saldo. Futuramente, segundo Maurício Orsolini Filho, diretor da 99Pay, também será possível fazer transações com o Pix. Desde o fim do ano passado, já é possível pedir corridas da 99 pelo WhatsApp por meio de uma assistente virtual.

"Queremos lançar novas funcionalidades em breve e a nossa ideia é atingir os usuários e os 'early adopters' da classe C e D", diz o executivo.

Porém, o serviço de pagamentos do aplicativo do Facebook ainda não caiu completamente no gosto do brasileiro. Segundo uma pesquisa da MobileTime/Opinion Box, apenas 7% dos brasileiros cadastraram um cartão de débito na plataforma até julho. A 99 quer ultrapassar essa barreira com uma tecnologia própria: o usuário não precisa cadastrar nada no WhatsApp. Basta mandar uma mensagem para um número de celular, que ele conecta automaticamente com a carteira dele cadastrada na 99. Ou seja, nem chega a usar a ferramenta do WhatsApp Pay, mas um bot da própria 99 no aplicativo de mensagens.

As carteiras digitais se tornaram muito populares na China, turbinadas especialmente pela utilização por empresas muito populares por lá como Alibaba e Tencent. Mas para Marcelo Nakagawa, professor de empreendedorismo do Insper, a situação no Brasil pode ser diferente.

"As carteiras digitais ainda são uma grande incógnita no Brasil, especialmente se comprado à China em que o dinheiro em espécie praticamente inexiste. No Brasil, ainda está um pouco longe se tornar um hábito, mas o Pix pode mudar rapidamente este cenário em um horizonte de cinco anos", afirma.

Para Orsolini Filho, a 99Pay tem como trunfo estar atrelada ao aplicativo de transporte. Segundo ele, os usuários que se torna um grande aliado para conseguir atrair usuários sem precisar investir tanto em marketing.

"O nosso custo de aquisição de usuários é praticamente zero", diz ele. Com a ferramenta, a 99Pay pretende aumentar o número de passageiros do aplicativo de transporte que utilizam meios de pagamento digitais. Atualmente, segundo Orsolini, 75% das corridas são pagas em dinheiro.

Mas assim como concorrentes como o PicPay, Mercado Pago e afins, a empresa está oferecendo benefícios agressivos para que os usuários mantenham o dinheiro na carteira digital. A remuneração da 99Pay, por exemplo, é de 220% do CDI, mas tem um limite de R$ 5 mil para esse retorno.

Estadão
Publicidade
Publicidade