PUBLICIDADE

Saúde e bem-estar ganha destaque no franchising em 2021

Dados mostram expansão do setor de franquias; empresário comenta os resultados e fala sobre o segmento de odontologia, que é opção para novos empreendedores do ramo

16 mai 2022 13h21
ver comentários
Publicidade

De forma consolidada, o setor de franquias começa a demonstrar um comportamento mais estável, com leve aceleração em relação ao mesmo período de 2020. A informação faz parte da "Pesquisa de Desempenho do 4º trimestre de 2021", da ABF (Associação Brasileira de Franchising). 

Foto: DINO / DINO

De acordo com a ABF, o faturamento do setor de franquias teve um aumento de 8% no terceiro trimestre de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, reporta Lucas Romi, sócio e vice-presidente de expansão e novos negócios da Odontoclinic, franquia de clínicas odontológicas.

Segundo a entidade, os resultados foram influenciados por fatores como suspensão das medidas restritivas de distanciamento social, a retomada gradual dos hábitos dos consumidores, o aumento do movimento shoppings centers, ganhos de eficiência das redes de franquias com a digitalização, novos modelos - home based e virtuais - e players.

O franchising desempenha um papel importante em um país que soma 11,9 milhões de desempregados, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), já que cada franquia gera, em média, oito empregos diretos. Para 2022, a ABF projeta que o setor de franquias deve crescer 9% e alcançar a receita de R$ 201,7 bilhões.

Romi chama a atenção para o fato de que o segmento de Saúde, Beleza e Bem-Estar foi uma das categorias mais bem-sucedidas no período analisado: no 4º trimestre de 2020, o setor somava 10.797 unidades e passou para 11.052 no 4º trimestre de 2021, com um crescimento de 2,4% no faturamento e 10,4% no número de unidades.

"Esse é um dos motivos que demonstram que esse tipo de investimento continua valendo a pena, especialmente em um cenário de incertezas econômicas, onde a estabilidade e o alcance da marca podem fazer toda a diferença", afirma.

O empresário acrescenta que, paralelamente, o mercado de odontologia movimentou cerca de R$ 38 bilhões no Brasil nos últimos anos. "Trata-se de um segmento lucrativo que gera renda e empregos nos setores da indústria e serviços. As turbulências econômicas podem afetar o crescimento, mas o cenário de 2022 é otimista".

Franquias são alternativa para recém-formados

Na visão de Romi, o franchising pode ajudar os profissionais de odontologia que estão começando a carreira. "Essa alternativa chama bastante atenção, pois o recém-formado tem os benefícios de dar um primeiro passo já contando com o know-how e a projeção de um nome forte no mercado. Por isso, a captação de pacientes e a experiência da marca são vantagens que tornam essa opção bem atraente".

Na visão do sócio e vice-presidente de expansão e novos negócios da Odontoclinic, para empreendedores da área de odontologia que buscam investir no mercado de forma assertiva, vale buscar por uma rede de franquias especializada em serviços como ortodontia, periodontia e implantodontia.

Ao tornar-se um franqueado, o dentista recebe suporte que vai desde a escolha da localização até o treinamento para a equipe em todas as etapas da clínica, como atendimento, know-how, inovações e tecnologias relacionados à saúde dentária, explica Romi. "Considerando o cenário brasilero, vale empreender em um modelo de clínica multifuncional, com soluções completas e acessíveis para tratamentos odontológicos de qualidade", conclui.

Para mais informações, basta acessar: https://franquiaodontoclinic.com.br/



Website:

https://franquiaodontoclinic.com.br/
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade