PUBLICIDADE

Pesquisa Quaest: Aprovação de Lula sobe a 54% e reprovação cai para 43%

Outros 4% não sabem ou não responderam. O levantamento ouviu 2 mil pessoas com 16 anos ou mais em 120 municípios entre os dias 5 e 8 de julho

10 jul 2024 - 08h13
(atualizado às 08h46)
Compartilhar
Exibir comentários

Pesquisa Quaest aponta que o trabalho do presidente Lula (PT) é aprovado por 54% dos eleitores e reprovado por 43%. O levantamento foi divulgada nesta quarta-feira (10). Outros 4% não sabem ou não responderam. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

Última pesquisa indica maior aprovação ao trabalho do presidente Lula
Última pesquisa indica maior aprovação ao trabalho do presidente Lula
Foto: Ricardo Stuckert/PR / Perfil Brasil

O resultado indica que a diferença entre aprovação e desaprovação aumentou a favor do presidente. Em maio, os percentuais eram de 50% e 47%, o que indicava empate técnico entre os dois indicadores.

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas com 16 anos ou mais em 120 municípios entre os dias 5 e 8 de julho. A pesquisa foi encomendada pela Genial Investimentos. O intervalo de confiança é de 95%.

Aprovação de Lula

A aprovação do presidente Lula entre os eleitores com renda familiar de até 2 salários mínimos subiu de 62% para 69% e a reprovação caiu de 35% para 26% - a margem de erro nesse grupo é de 4 pontos percentuais.

Com esta oscilação favorável, o presidente passou a ter uma aprovação 43 pontos maior que a reprovação, o que configura a maior vantagem desde o início do mandato.

Católicos e evangélicos

No eleitorado evangélico, Lula continua mais reprovado que aprovado: 52% a 42%. A diferença de 10 pontos, vale ressaltar, é a menor desde outubro de 2023 e está em tendência de queda desde fevereiro de 2024, quando a reprovação do presidente atingiu o ápice nesse grupo, com 62%, e a reprovação, o piso (35%).

Já entre os eleitores católicos, Lula obtém índices superiores: 60% aprovam seu trabalho e 37% desaprovam; na pesquisa anterior eram 58% e 40% respectivamente.

Entre os eleitores com ensino fundamental, a aprovação foi de 60% para 65% e a reprovação, de 37% para 30% (a margem de erro é de 4%). O "saldo" entre os dois indicadores em julho, de 35 pontos, é a 2ª maior desde o início do mandato.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade