0

Vítima de tráfico sexual que cometeu homicídio é libertada

Cyntoia Brown recebeu o apoio de celebridades; ela foi presa aos 16 anos e recebeu clemência do governador do Tennessee

7 ago 2019
15h23
atualizado às 15h41
  • separator
  • 0
  • comentários

Uma vítima de tráfico sexual que foi condenada à prisão perpétua na adolescência por assassinato foi libertada de uma prisão no Estado norte-americano do Tennessee nesta quarta-feira depois de cumprir 15 anos por matar um homem que pagou para fazer sexo com ela, segundo autoridades prisionais.

Cyntoia Brown, de 31 anos, cuja pena de homicídio aos 16 anos de idade estimulou celebridades a fazerem campanha por uma reforma do sistema de justiça criminal, foi solta depois que o governador do Tennessee, Bill Haslam, lhe concedeu clemência no início deste ano.

Fotos de Cyntoia Brown em 2013 e 2016, respectivamente, fornecidas em 07/01/2019
07/01/2019
Tennessee Department of Corrections/Divulgação via REUTERS
Fotos de Cyntoia Brown em 2013 e 2016, respectivamente, fornecidas em 07/01/2019 07/01/2019 Tennessee Department of Corrections/Divulgação via REUTERS
Foto: Reuters

Celebridades como Kim Kardashian e a cantora Rihanna endossaram a causa de Cyntoia e disseram que ela é uma vítima que não merece uma pena tão longa.

Como condição de sua libertação, Cyntoia terá que se submeter a aconselhamento e precisa ter um emprego. Ela ficará sob condicional supervisionada por dez anos, de acordo com um comunicado do Departamento Corretivo do Tennessee.

Antes da clemência ela não teria direito de pleitear uma condicional antes de 2055, quando teria 67 anos.

Na época do assassinato, Cyntoia, que tinha 16 anos e havia fugido de casa, vivia em um motel com um traficante que a prostituía.

Pela lei federal dos Estados Unidos, envolver qualquer pessoa de menos de 18 anos em sexo para fins comerciais é considerado tráfico sexual.

A polícia disse que Cyntoia matou a tiros Johnny Allen, corretor imobiliário de 43 anos de Nashville que pagou seu cafetão para fazer sexo com ela. Ela foi julgada como adulta e condenada por assassinato.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade