PUBLICIDADE

Terremoto de 7,9 atinge o Alasca e gera alerta de tsunami

23 jan 2018 08h07
| atualizado às 10h26
ver comentários
Publicidade
Anchorage, no Alasca
Anchorage, no Alasca
Foto: iStock/foto de arquivo

Um terremoto de magnitude 7,9 atingiu o Golfo do Alasca nas primeiras horas desta terça-feira, levando as autoridades a alertarem para um possível tsunami no Canadá e na costa oeste dos Estados Unidos, e até mesmo na distante ilha do Havaí.

Uma rádio local na ilha de Kodiak, no Alasca, localizada perto do epicentro do tremor, fez um apelo aos moradores para fugirem das áreas litorâneas.

"Esse é um alerta de tsunami. Não é um exercício. Por favor fujam para terrenos elevados", disse o locutor da rádio pública KMXT. "Apenas vão para o alto".

Não houve relatos de imediato sobre danos ou feridos.

O tremor, inicialmente medido com magnitude 8,2, ocorreu 256 quilômetros a sudeste de Chiniak, no Estado norte-americano do Alasca, a uma profundidade de 10 quilômetros, às 7h31 (horário de Brasília), de acordo com o Serviço Geológico dos EUA.

"Se você está localizado nessa região costeira, mova-se em direção ao interior para lugares elevados. Alertas de tsunami significam que um tsunami com inundação significativa é possível ou já está ocorrendo", disseram autoridades em um alerta para Alasca e Colúmbia Britânica (Canadá).

Toda a costa oeste dos Estados Unidos e o Havaí foram colocados em estado de observação para um tsunami.

"Com base em todos os dados disponíveis, um tsunami pode ter sido gerado por esse terremoto que pode ser destrutivo para áreas costeiras mesmo distantes do epicentro", disse o Centro de Alerta de Tsunami do Pacífico.

Caso confirmado, o tsunami atingiria o Havaí a partir de 12h23 (horário de Brasília), acrescentou.

A agência meteorológica do Japão informou que está monitorando a situação, mas não emitiu alerta de tsunami.

veja também

Tóquio faz exercício contra ataque norte-coreano a míssil:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade