2 eventos ao vivo

Rússia expulsa 23 diplomatas britânicos por caso de espião

Londres já havia anunciado a expulsão e 23 diplomatas russos

17 mar 2018
11h21
atualizado às 11h22
  • separator
  • comentários

A Rússia anunciou neste sábado (17) a expulsão de 23 diplomatas britânicos que atuam no país, em resposta à decisão do governo de Londres de também mandar embora os representantes russos de seu território como forma de repudiar o envenenamento do ex-espião Serghei Skripal. Além da expulsão dos diplomatas, Moscou ordenou o fechamento do British Council, alegando "irregularidade" em sua atuação. A instituição atua na promoção cultural britânica, mas Moscou diz que serve também como polo de atividade de espionagem. Outra decisão russa foi cancelar a autorização para a abertura de um novo consulado-geral do Reino Unido em São Petersburgo.
    O embaixador britânico em Moscou, Laurie Bristow, foi convocado hoje pelo Ministério das Relações Exteriores da Rússia para ser notificado das medidas. Há poucos dias, a premier britânica, Theresa May, anunciou a expulsão do mesmo número de diplomatas russos do país, 23, como forma de retaliar Moscou pelo suposto envolvimento no envenenamento do ex-espião russo Serghei Skripal.
    Skirpal foi exposto a uma substância química que afeta o sistema nervoso. O envenenamento ocorreu em Salisbury, na Inglaterra, onde vive. Ele era espião da Rússia, mas agiu como agente duplo para os serviços secretos britânicos e chegou a ser condenado por Moscou. A filha de Skirpal, Yulia, também foi atingida pelo ataque, além de um policial que tentou prestar ajuda. O governo do Reino Unido acusa a Rússia de estar por trás do crime. Países aliados, como Alemanha, França e Estados Unidos, se juntaram a Londres na acusação. Moscou nega qualquer envolvimento no episódio e diz que está sendo vítima de uma campanha internacional.

Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade