PUBLICIDADE

Caças holandeses iniciam bombardeios contra o EI no Iraque

Os aviões, usados para bombardear acampamentos e equipamentos militares dos radicais, também oferecerão apoio aéreo para forças iraquianas e curdas que travam combate em terra

7 out 2014 13h30
| atualizado às 13h30
ver comentários
Publicidade
<p>Um militante do&nbsp;Estado Isl&acirc;mico caminha pr&oacute;ximo a uma&nbsp;bandeira do grupo terrorista cravada em um monte&nbsp;perto da cidade s&iacute;ria de Kobani, em&nbsp;6 de outubro de 2014&nbsp;</p>
Um militante do Estado Islâmico caminha próximo a uma bandeira do grupo terrorista cravada em um monte perto da cidade síria de Kobani, em 6 de outubro de 2014 
Foto: Umit Bektas / Reuters

As forças holandesas realizaram nesta terça-feira seus primeiros ataques contra alvos do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no Iraque, dentro da coalizão internacional de países que combatem essa organização terrorista, informou hoje o governo da Holanda.

O Ministério de Defesa holandês afirmou em comunicado que dois caças F-16 lançaram três bombas contra veículos armados dos jihadistas, destruindo-os e "possivelmente matando membros do EI".

Segundo o Ministério, os oito aviões que a Holanda decidiu enviar para a região (incluídos dois de reserva) estão em sua zona de operações desde a última sexta-feira.

No domingo, os aviões realizaram seus primeiros voos, que não utilizaram armas e serviram apenas para reconhecimento, segundo o Ministério.

O governo holandês explicou que os caças enviados não só são apropriados para bombardear acampamentos e centros de comando do EI no Iraque, mas também equipamentos militares como tanques e morteiros.

Além disso, informou que podem oferecer apoio aéreo para as forças iraquianas e as milícias curdas que combatem o grupo jihadista em terra.

No dia 24 de setembro, o governo holandês decidiu se juntar à ofensiva da coalizão internacional comandada pelos Estados Unidos para combater essa organização terrorista.

O avanço do EI no Iraque nos últimos meses e a brutalidade de suas ações, como as decapitações de ocidentais gravadas em vídeo e divulgadas na internet, motivaram a mobilização de forças internacionais para atender ao pedido de ajuda das autoridades iraquianas.

Desvendando o Estado Islâmico Desvendando o Estado Islâmico

EFE   
Publicidade
Publicidade