0

Ataque no Iraque pode ter matado chefe do Estado Islâmico

Mossul é a segunda cidade mais importante do país e fica ao norte. Está sob controle do grupo de radicais islamitas

9 nov 2014
11h25
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Fumaça em refinaria de Baiji, no Iraque, em 19 de junho, mês em que o Estado Islâmico tomou o local.
Fumaça em refinaria de Baiji, no Iraque, em 19 de junho, mês em que o Estado Islâmico tomou o local.
Foto: Stringer / Reuters

As autoridades iraquianas estão investigando neste domingo se o líder do grupo jihadista Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al Baghdadi, morreu em um ataque aéreo da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

"Até agora, não há informações disponíveis", afirmou um alto dirigente dos serviços de inteligência do Iraque.

Washington também não pode confirmar por ora a presença do chefe do EI entre os jihadistas que no sábado foram alvo dos ataques aéreos da coalizão no norte do país.

Os canais de televisão árabes anunciaram que Baghdadi ficou ferido ou então talvez tenha morrido nos bombardeios. Mas o Comando Americano para o Oriente Médio e a Ásia (Centcom) afirmou não poder confirmar se o chefe e "califa autoproclamado" do EI se encontrava no local do ataque.

O exército americano anunciou no sábado que coalizão internacional anti-Estado Islâmico (EI) lançou na sexta-feira à noite ataques aéreos contra dirigentes desse grupo, perto de Mossul, no Iraque.

Segundo o Exército americano, "aviões da coalizão realizaram ontem (sexta-feira) à noite uma série de ataques aéreos no Iraque contra o que se acredita que fosse um encontro de dirigentes do EI perto de Mossul".

Mossul é a segunda cidade mais importante do país e fica ao norte. Está sob controle do grupo de radicais islamitas.

Essas operações militares "destruíram um comboio de veículos formado por dez caminhões armados do EI", acrescentou o Exército, sem especificar os países que participaram da ofensiva.

O CentCom celebrou a "pressão" que continua exercendo sobre a rede, assim como "a liberdade cada vez mais reduzida desse grupo para manobrar, comunicar e comandar".

Desvendando o Estado Islâmico Desvendando o Estado Islâmico

Foto: Arte Terra

Veja também:

O momento em que homem daltônico vê cores pela primeira vez com óculos especiais
AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade