0

Obama diz que sucesso de um país está ligado à educação

Ex-presidente dos EUA esteve no Brasil em dia de protestos

30 mai 2019
18h13
atualizado às 18h34
  • separator
  • comentários

Em visita ao Brasil em um dia que coincidiu com mais uma série de protestos contra cortes no orçamento da Educação, o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama disse hoje (30) que nenhum país consegue ser bem-sucedido se não investir no ensino. "Dar educação e serviços sociais não é caridade, é uma ferramenta de desenvolvimento econômico", afirmou Obama, discursando para um público de mais de 10 mil pessoas em São Paulo, em um evento de inovação digital e tecnologia promovido pela empresa VTex e cujo valor dos ingressos chegou a R$ 2.500.

A primeira fila da plateia era composta por professores, homenageados pela organização do VTex Day. "Se um país não investe nas pessoas, ele provavelmente não será bem-sucedido", ressaltou o ex-presidente dos EUA, explicando que o investimento em educação também é um investimento na economia e no mercado.

Ex-presidente dos EUA Barack Obama durante evento com jovens líderes em Berlim, na Alemanha
Ex-presidente dos EUA Barack Obama durante evento com jovens líderes em Berlim, na Alemanha
Foto: Fabrizio Bensch / Reuters

"Algumas vezes, principalmente na América Latina, onde há divisões políticas entre esquerda e direita, tudo é muito ideológico, eu vejo que as pessoas não acreditam no governo e no mercado. Mas não existe um mercado funcional sem um bom governo.

E, se você não tem um bom sistema educacional, não ter um bom mercado", defendeu Obama.

"Um país precisa de leis, de transparência, responsabilidade, base tributária, infraestrutura, investimentos em escolas. Todas estas coisas formam um bom mercado, melhor para fazer negócios", disse. "Eu me lembro até hoje a primeira vez que estive no Brasil, como presidente. Eu vi uns meninos jogando futebol em uma favela no Rio de Janeiro e eu lembrei da minha infância, várias ideias vieram à minha cabeça. Eu era como aqueles meninos. A única diferença entre mim e eles é que tive a sorte de ter uma educação", afirmou Obama. Ressaltando o papel e sua mãe e de seus professores em sua formação, Obama também falou sobre desigualdade.

"Uma pessoa talentosa merece ser premiada por isso. A questão não é a igualdade total. Mas sim, fornecer oportunidades para as pessoas de maneira igual", disse Obama, que governou os Estados Unidos entre 2009 e 2017.

De acordo com Obama, no Brasil, nos Estados Unidos e no mundo, de maneira geral, é preciso "melhorar a habilidade das crianças de analisar as informações" e pensar de maneira crítica. "Temos que melhorar a habilidade das crianças não só em cálculos ou matemática, mas em analisar informações, novas informações e situações", orientou.

Nesta quinta-feira, Obama discursou por uma hora. Além da educação, ele abordou temas como meio ambiente e tecnologia e ainda criticou a atual legislação de armas nos Estados Unidos.

Enquanto Obama discursava, manifestantes saíram às ruas pela segunda vez neste mês para protestar contra cortes no orçamento da Educação propostos pelo governo federal e em atos contrários ao presidente Jair Bolsonaro. Foi a segunda vez que Obama veio ao Brasil desde que deixou a Casa Branca. A última visita ocorreu em 2017. "Eu amo o Brasil, mas tenho que dizer que o trânsito de São Paulo é muito ruim, mesmo com batedores", brincou o ex-presidente. Antes de fazer a palestra em São Paulo, Obama se reuniu com Pelé.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • comentários
publicidade