0

Nova Zelândia concederá residência a sobreviventes de ataque

Atentado contra mesquitas deixou 50 mortos no dia 15 de março

24 abr 2019
13h41
atualizado às 14h47
  • separator
  • comentários

A Nova Zelândia oferecerá vistos e residência permanente a todos os sobreviventes dos ataques cometidos no último dia 15 de março contra duas mesquitas de Christchurch, os quais deixaram 50 mortos e dezenas de pessoas feridas.
    A informação foi revelada nesta terça-feira (23) pelo governo do país. De acordo com as autoridades de imigração da Nova Zelândia, a medida faz parte de uma nova categoria de vistos batizada de "Reação de Christchurch".
    O pedido poderá ser apresentado por todas as pessoas que estavam presentes nas mesquitas durante o massacre realizado pelo australiano Brenton Tarrant, e aos familiares das vítimas que vivem no país. A iniciativa só contempla os cidadãos que já estavam morando na Nova Zelândia no dia do atentado. Turistas e visitantes de curto prazo não podem solicitar o benefício. O documento poderá ser pedido já a partir desta quarta-feira (24). O anúncio da nova categoria foi feito com cautela na tentativa de evitar controvérsias políticas por parte de opositores à imigração.
    Após o atentado, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, classificou o massacre como um ato terrorista brutal e iniciou um projeto para proibir imediatamente armas de fogo semiautomáticas no país, medida aprovada pelo Parlamento na primeira votação. No último dia 15 de março, Tarrant, de 28 anos, considerado defensor da supremacia branca e crítico da imigração, usou cinco armas, incluindo um fuzil semiautomático, para abrir fogo contra fiéis de duas mesquitas, matando 50 pessoas. Ele está preso e responderá por 50 assassinatos.

Nova Zelândia concederá residência a sobreviventes de ataque
Nova Zelândia concederá residência a sobreviventes de ataque
Foto: EPA / Ansa - Brasil
Ansa - Brasil   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade