PUBLICIDADE

Mundo

Letônia defende abordagem coordenada sobre Ucrânia em cúpula de aliados da Otan sem Hungria

11 jun 2024 - 09h30
Compartilhar
Exibir comentários

Os líderes do flanco oriental da aliança militar Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) terão uma abordagem mais coordenada para apoiar a Ucrânia depois que o presidente da Hungria não compareceu a uma cúpula em Riga, disse o presidente da Letônia, Edgars Rinkevics, nesta terça-feira.

A divisão enfatiza as abordagens divergentes em relação à Rússia e à Ucrânia entre os países da Europa Central, em meio aos contínuos laços estreitos do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, com a Rússia e a recusa em fornecer armas à Ucrânia.

Rinkevics disse que o presidente da Hungria, Tamás Sulyok, cancelou no fim de semana sua viagem para a cúpula dos Nove de Bucareste, um grupo de países europeus no limite oriental da Otan.

"O mais importante é que tenhamos uma abordagem mais coordenada para a cúpula (da Otan) em Washington, no que diz respeito ao apoio à Ucrânia e ao fortalecimento das capacidades da aliança", disse Rinkevics antes da reunião.

O gabinete de Sulyok não respondeu a um pedido de comentário.

A presidente da Eslováquia, Zuzana Caputova, cancelou sua viagem a Riga "no último minuto", informou o gabinete do presidente da Letônia.

A Eslováquia interrompeu a ajuda militar estatal à Ucrânia quando o governo do primeiro-ministro Robert Fico assumiu o poder no ano passado.

O Ministério das Relações Exteriores da Eslováquia disse à Reuters que o mandato de Caputova está terminando nesta semana e Fico não pôde comparecer porque está se recuperando de uma tentativa de assassinato ocorrida em maio.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, o presidente da Finlândia, Alexander Stubb, e o primeiro-ministro da Suécia, Ulf Kristersson, também participaram do evento desta terça-feira, que antecede a reunião dos líderes da Otan em Washington, em julho.

"Estou confiante de que os aliados da Otan chegarão a um acordo na cúpula", disse Stoltenberg aos repórteres, recusando-se a comentar sobre os países ausentes.

Stoltenberg visitará Budapeste na quarta-feira.

Os Nove de Bucareste incluem Bulgária, República Tcheca, Estônia, Hungria, Letônia, Lituânia, Polônia, Romênia e Eslováquia, que faziam parte do bloco sob influência da extinta União Soviética durante a Guerra Fria e que agora fazem parte da Otan e da União Europeia.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade