PUBLICIDADE

Mundo

Itália, Espanha e Coreia registram menores taxas de fecundidade da OCDE

Relatório da OCDE alertou para riscos em futuras gerações

20 jun 2024 - 18h36
(atualizado às 18h45)
Compartilhar
Exibir comentários

Um relatório da OCDE divulgado nesta quinta-feira (20) apontou a Itália entre os últimos lugares no ranking de países em termos de fecundidade.

    Segundo o documento "Society at a Glance 2024", Itália e Espanha registram apenas 1,2 filho por mulher. O número é ainda menor na Coreia do Sul, com 0,7 filho por mulher em 2023.

    A organização sediada em Paris observou "uma tendência generalizada" de aumento na falta de filhos em todos os países da OCDE, "mas a extensão dessa tendência varia entre os países".

    Todos os países da OCDE registram, no entanto, "uma queda de longo prazo na taxa de fecundidade total". Houve "uma pausa temporária na queda durante os anos 2000, mas desde então houve uma nova tendência de queda após a grande crise financeira de 2007-2008", conforme detalha o relatório.

    O texto ainda aponta que a Taxa de Fecundidade Total "diminuiu para apenas 1,5 criança por mulher em 2022".

    Entre os países da OCDE em 2022, a maior taxa foi registrada em Israel, com 2,9 filhos por mulher, seguido por México e França com 1,8 filhos por mulher.A A organização ainda alertou que a queda na taxa de fecundidade "coloca em risco a prosperidade das gerações futuras". .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade