1 evento ao vivo

Irã diz que militares derrubaram avião em "erro desastroso"

11 jan 2020
12h05
atualizado às 14h45
  • separator
  • 0
  • comentários

O Irã disse neste sábado que as Forças Armadas do país abateram por engano um avião ucraniano, matando todas as 176 pessoas a bordo, e afirmou que as defesas aéreas foram disparadas por engano enquanto estavam em alerta após os ataques de mísseis iranianos contra alvos norte-americanos no Iraque.

O Irã negou por dias após o acidente de quarta-feira que tinha sido responsável pela queda do avião, embora um importante comandante da Guarda Revolucionária iraniana tenha dito nesta sábado que informou as autoridades sobre o ataque não intencional no mesmo dia em que ocorreu.

O líder supremo do Irã, aiatolá Ali Khamenei, que até este sábado estava em silêncio sobre o acidente, disse que as informações devem ser divulgadas ao público, e autoridades públicas e militares pediram desculpas.

Destroços de avião ucraniano que caiu no Irã
08/01/2020
Imagem obtida em vídeo em rede social via REUTERS
Destroços de avião ucraniano que caiu no Irã 08/01/2020 Imagem obtida em vídeo em rede social via REUTERS
Foto: Reuters

Mas a televisão estatal sugeriu que revelar a verdade sobre o que aconteceu poderia ser usado pelos "inimigos do Irã", geralmente uma referência aos Estados Unidos e Israel.

O acidente aumentou a pressão internacional sobre o Irã, depois de meses de atrito com os Estados Unidos e ataques de ambas as partes. Um ataque de drone dos EUA matou um importante comandante militar iraniano no Iraque em 3 de janeiro, levando Teerã a disparar contra alvos norte-americanos na quarta-feira.

O Canadá, que tinha 57 cidadãos a bordo do avião ucraniano derrubado, e os Estados Unidos já tinham afirmado acreditar que um míssil iraniano tinha atingido a aeronave, embora tenham dito que provavelmente foi um erro.

"A República Islâmica do Irã lamenta profundamente esse erro desastroso", escreveu o presidente iraniano, Hassan Rouhani, no Twitter, prometendo que os responsáveis pelo incidente serão processados. "Meus pensamentos e orações vão para todas as famílias de luto".

Especialistas disseram que a crescente fiscalização internacional tornaria praticamente impossível esconder sinais de um ataque de míssil em qualquer investigação, e o Irã pode ter sentido que reconhecer a falha seria melhor do que enfrentar as crescentes críticas no exterior e aumentar a dor e a raiva dos iranianos, como muitas vítimas iranianas com dupla nacionalidade entre os mortos.

No Twitter, iranianos irados perguntaram por que o avião foi autorizado a decolar diante das tensões na região. O avião caiu no momento em que o Irã estava em alerta para possíveis represálias dos EUA nas horas seguintes ao lançamento de foguetes iranianos contra tropas norte-americanas em bases iraquianas.

"Investigação abrangente"

A Guarda Revolucionária do Irã, em uma rara admissão de erro, pediu desculpas à nação e assumiu toda a responsabilidade.

O comandante sênior da Guarda, Amirali Hajizadeh, disse que havia informado as autoridades do Irã na quarta-feira sobre o ataque não intencional -- um comentário que levantou questões sobre por que as autoridades o negaram publicamente por tanto tempo.

Em resposta ao anúncio do Irã, a Ucrânia exigiu desculpas e compensações oficiais. O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, pediu "uma investigação completa e abrangente", com a total cooperação do Irã.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, escreveu no Twitter que "um erro humano no momento da crise causada pelo aventurismo dos EUA levou ao desastre", citando uma investigação inicial das Forças Armadas sobre a queda do Boeing 737-800.

Um comunicado militar informou que o avião ucraniano voou perto de um local sensível da Guarda Revolucionária em um momento de alerta, embora a Ucrânia tenha dito que o avião estava em um corredor de voo normal.

A Ukraine International Airlines disse que o Irã deveria ter fechado o aeroporto de Teerã. Seu vice-presidente disse que a empresa não recebeu nenhuma indicação de que enfrentava uma ameaça e foi liberada para decolar.

Especialistas em aviação disseram que cabe a um país fechar seu espaço aéreo quando houver risco.

A Casa Branca não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre o anúncio deste sábado feito pelo Irã.

Imagens de celulares postadas na internet e que circularam entre iranianos comuns no Twitter após o acidente indicaram que o avião caiu em chamas e explodiu quando atingiu o chão.

O desastre fez lembrar um incidente de 1988, quando um navio de guerra dos EUA derrubou um avião iraniano, matando 290 pessoas. Os EUA disseram que foi um acidente. O Irã disse que foi intencional.

Veja também:

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade