PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Mundo

Integrantes de banco venezuelano são presos em caso de corrupção de estatal de petróleo

22 abr 2024 - 17h40
Compartilhar
Exibir comentários

O gabinete do superintendente de bancos da Venezuela afirmou nesta segunda-feira que mandados de prisão foram emitidos para funcionários do Bancamiga, ligando o banco a um escândalo de corrupção que envolve a empresa estatal de petróleo PDVSA. 

O gabinete não menciona os nomes dos indivíduos que foram alvos dos mandados de prisão, mas o veículo local Ultimas Notícias, ligado ao partido governista do país, disse no sábado que os irmãos Daniel José, Levin Salvatore e Carmelo de Grazia Suárez, principais acionistas do Bancamiga, foram presos. 

O ex-ministro venezuelano do Petróleo, Tareck El Aissami, foi preso neste mês por suposta corrupção na PDVSA e acusado de traição e lavagem de dinheiro, entre outros crimes. 

No ano passado, autoridades começaram a investigar a corrupção na PDVSA, que acumulou bilhões de dólares em contas a receber vinculadas a dezenas de intermediários pouco conhecidos em meio a sanções dos EUA. 

O gabinete do superintendente de bancos acrescentou em comunicado publicado nas redes sociais que o escritório do procurador-geral emitiu "mandados de prisão contra autoridades do Bancamiga por suas participações neste sério esquema de corrupção", referindo-se ao caso da PDVSA. 

O gabinete do procurador-geral não respondeu ao pedido da Reuters por comentário em um primeiro momento. 

O Bancamiga é o sexto maior banco do país e tem depósitos avaliados em 290 milhões de dólares, segundo estimativas de consultores locais. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade